O QUE ESTÁ HAVENDO? Obras em bondinhos e teleférico no interior do Ceará têm cronogramas em atraso ~ Portal do Helvécio Martins

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

O QUE ESTÁ HAVENDO? Obras em bondinhos e teleférico no interior do Ceará têm cronogramas em atraso

Em Ubajara, o reinício das atividades do Bondinho não tem prazo. Juazeiro do Norte também não há previsão, apesar do andamento das obras. Em Barbalha, a construção foi concluída, mas o equipamento ainda não está em operação


O cronograma de construção e reforma de dois bondinhos e um teleférico em Ubajara, Juazeiro do Norte e Barbalha, respectivamente, está em atraso. Entre o projeto sair do papel, ser concluído e estar disponível ao acesso de visitantes, foram dados alguns prazos, mas nenhum deles cumpridos. O de Ubajara, por exemplo, não há, sequer, uma previsão de reinício da operação.    

O teleférico na Serra da Ibiapaba está paralisado desde maio de 2015, depois que técnicos constataram a necessidade de reparo e modernização do equipamento. O governo do Estado previu a volta de funcionamento para três datas que não ocorreram. A mais recente foi para março deste ano. Mas, até agora o prazo de conclusão permanece indefinido.  

A empresa contratada abandonou a obra em meio à pandemia do coronavírus e a Secretaria de Turismo do Ceará (Setur) anunciou para o próximo dia 3 de setembro a realização de um novo certame licitatório, no valor de R$ 1,8 milhão visando à contratação de uma nova empresa. 

O secretário de Turismo de Ubajara, Gláuber Lira, lamentou mais uma vez o atraso na conclusão dos serviços.

“Sem o bondinho o número de visitantes cai cerca de 30%. É um dos principais atrativos da região”. 

Cariri 

Em Barbalha, o teleférico que está em construção na Vila Caldas vai dar acesso ao Mirante do Cruzeiro, onde possibilitará aos visitantes uma contemplação da natureza regional: o vale do Cariri, a Chapada do Araripe que separa o Ceará do Pernambuco, as cidades de Juazeiro do Norte, Crato, e a própria Barbalha. O investimento inicial anunciado pelo governo do Estado foi de R$ 14 milhões. 

O governo do Estado anunciou a conclusão da obra, inicialmente, para setembro de 2017, e posteriormente para maio de 2018. A última atualização feita pela Superintendência de Obras Públicas (SOP) era que o serviço estava com 85% do cronograma executado. 

A SOP informou que o teleférico de Barbalha foi concluído no início deste ano, mas os preparativos de início de operação foram adiados em decorrência da pandemia da Covid-19. De acordo com a Casa Civil do governo do Estado, já foram feitos serviços de inspeção e realização de testes finais no início de 2020. As duas estações - de base e a superior -, a estrutura de transporte e borboletário na estação superior também foram finalizadas. Falta, porém, definir um modelo do contrato de gestão. 

O secretário de Cultura e Turismo de Barbalha, Rômulo Sampaio, destacou a importância da obra para movimentar o turismo local. 

“Com certeza será uma coisa muito boa para Barbalha, mas continua parada desde o começo da pandemia, e já deveria estar pronta”, disse.  

O teleférico de Barbalha terá capacidade para transportar até 660 pessoas por hora, percorrendo uma distância de 550 metros a cerca de 150 metros de altura, numa e velocidade normal de 1,4 m/seg. 

Outra cidade da região que tem projeto anunciado para instalação de um bondinho é Juazeiro do Norte. De acordo com a SOP, a obra está em andamento, com cerca de 15% de execução. Os trabalhos em Juazeiro do Norte se concentram nas construções das duas estações - Romeiros e Horto, que começaram em 2019. Os equipamentos de cabines, cabos e torres estão em produção na Europa. 

A cidade de Juazeiro do Norte é um importante centro de romaria do Brasil, que atrai milhões de peregrinos a cada ano. O bondinho vai ligar a estação base ao Horto, onde está implantada a estátua do Padre Cícero e é um dos principais pontos de visita de turistas e romeiros. 

A secretaria de Turismo e Romaria de Juazeiro do Norte destacou a importância do bondinho, mostrando que será mais um atrativo para os visitantes e romeiros, que terão um novo acesso, uma novidade, para se chegar ao horto do Padre Cícero. A previsão de conclusão da obra, no entanto, não foi informada.   

DN

0 comentários:

Postar um comentário