SAI A MENTIRA CHEGA A VERDADE: Empresa investigada por operação em Fortaleza mantém contrato com o Governo Federal ~ Portal do Helvécio Martins

terça-feira, 26 de maio de 2020

SAI A MENTIRA CHEGA A VERDADE: Empresa investigada por operação em Fortaleza mantém contrato com o Governo Federal

A BuyerBR recebeu R$ 1,2 milhão do Ministério da Justiça, por dispensa de licitação, para compra de equipamentos de proteção durante a pandemia


A empresa BuyerBR Serviços e Comércio Exterior, investigada pela venda de respiradores à Prefeitura de Fortalezamantém contrato com o Governo Federal para o fornecimento de equipamentos de saúde, tendo recebido um valor de R$ 1,2 milhão.
O fornecimento consta no Portal da Transparência do Governo Federal e foi fechado por dispensa de licitação com o Ministério da Justiça e Segurança Pública.
O contrato foi firmado já no período da pandemia do novo coronavírus, para o fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para o uso dos policiais da Força Nacional de Segurança.
A empresa, cujo CNAE consta como "serviços combinados de escritório e apoio administrativo", segundo cadastro no próprio Portal da Transparência Federal, passou a ser questionada pela atuação no ramo de Saúde.
No caso da Prefeitura de Fortaleza, a contratação, que também ocorreu por dispensa de licitação, foi para o fornecimento de respiradores para equipar leitos de UTI. Os dois contratos totalizavam R$ 33 milhões, mas acabaram sendo rescindido por conta da não entrega dos produtos no prazo estipulado.
Respostas
Em nota sobre a 'Operação Dispneia', a empresa argumenta que embora de maneira antecipada tenha buscado a aquisição dos respiradores, a empresa fornecedora, com sede na Alemanha, não honrou o compromisso de embarque da mercadoria, que teria ocorrido por uma restrição do governo alemão em relação a exportação dos equipamentos essenciais para o combate ao coronavírus.
Por conta disso, solicitou mais prazo para a entrega do material e a substituição por produto similar. Por conta disso, o Município cancelou a compra e requereu a devolução dos valores pagos como antecipação ao contrato.
A empresa atesta ainda que está devolvendo os valores recebidos para que o Município inicie uma nova licitação.

0 comentários:

Postar um comentário