Retomada da economia no Ceará deve ser anunciada nesta quinta, com renovação de isolamento e abertura gradual, diz Camilo ~ Portal do Helvécio Martins

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Retomada da economia no Ceará deve ser anunciada nesta quinta, com renovação de isolamento e abertura gradual, diz Camilo

Camilo Santana, contudo, disse que o decreto de isolamento social será prorrogado.

Os detalhes do plano de retomada da economia cearense em meio à crise do novo coronavírus (SARS-CoV-2) serão divulgados nesta quinta-feira (28), segundo o governador Camilo Santana. O gestor, contudo, afirmou que o decreto de isolamento social será prorrogado mais uma vez.

"Amanhã anunciou detalhes do plano de retomada gradual da economia. Deixo claro que prorrogarei o atual decreto de isolamento social do estado, tão importante no enfrentamento à Covid, mas com previsão de retomada gradual e responsável de algumas atividades em algumas regiões", publicou Camilo em redes sociais na noite desta quarta-feira (27).  

Camilo afirmou ainda que as decisões tomadas pelo governo levam em consideração estudos e avaliações feitas pela equipe técnica de profissionais da saúde que analisam a situação da pandemia no Ceará.


No último sábado (23), o governador declarou, em transmissão ao vivo, que planejava reabrir parte das atividades econômicas no Ceará a partir de 1º de junho. As fases e setores que serão priorizados no projeto ainda estariam sendo estudados.
Nesta terça-feira (26), o secretário de desenvolvimento econômico e trabalho do Estado, Maia Júnior, chegou a antecipar o plano poderia ser divulgado ainda nesta quarta-feira. A versão final do plano teria sido apresentada aos representantes dos setores econômicos na noite de terça.
O secretário ainda destacou que, mesmo durante a pandemia cerca de 75% da economia cearense está operando normalmente, considerando o valor adicionado bruto dos negócios.
"Temos hoje 75% da economia e 60% dos empregos operando normalmente. E boa parte desses 75% são serviços essenciais. Estamos planejando agora para reabrir os 25% da economia e os 40% dos empregos que estão parados", afirmou Maia.

0 comentários:

Postar um comentário