terça-feira, 14 de maio de 2019

Estado e Prefeitura firmam convênio do Programa Médico da Família Fortaleza

Serão selecionados 140 médicos pelo programa para atuar em unidades da capital cearense. O investimento é de R$ 32 milhões entre capacitação e pagamento da bolsa, que tem duração de 12 meses


A partir do próximo mês de julho, a rede de saúde pública da capital contará com o reforço de mais 140 médicos selecionados pelo Programa Médico da Família Fortaleza, um convênio entre o Governo do Ceará e a prefeitura do município. A iniciativa vai realizar a capacitação desses profissionais para atuarem juntos às comunidades, reforçando a atenção primária, por meio de curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Atenção Primária à Saúde. A capital cearense foi a primeira cidade a aderir ao programa do Estado, ato que ocorreu na manhã desta terça-feira (14), na Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP-CE), e contou com a presença do governador Camilo Santana e do prefeito Roberto Cláudio.
O investimento para a ação em Fortaleza será de R$ 32 milhões, sendo R$ 23 milhões para o pagamento das bolsas pelo município e R$ 9 milhões para estrutura e contratação de preceptores para os cursos de capacitação através do Estado.

Camilo Santana destacou que a iniciativa tem dois grandes objetivos: garantir o atendimento médico à população e qualificar essas equipes. “Ainda no ano passado, diante da redução do número de médicos (saída dos profissionais cubanos) para atendimento no Brasil, nós desenhamos um plano para criar um programa específico com recursos próprios do Estado e do Município para atender essa demanda necessária para garantir os serviços à população. Serão contratados mais 140 médicos para as equipes de Fortaleza e todos esses médicos passarão por uma especialização feita pela Escola de Saúde Pública do Estado. Além disso, terão 25 professores que irão trabalhar nessas unidades com essas equipes para o acompanhamento. A ideia é que além de repor e ampliar o número de profissionais nas equipes a gente possa cada vez mais qualificar os serviços. Quase 90% da população de Fortaleza utiliza o Sistema Único de Saúde, portanto, é um investimento importante que estamos fazendo”, ressaltou o governador.
Os novos profissionais irão atuar onde há uma maior demanda, conforme explicou Roberto Cláudio. “Esses médicos vão exatamente para as áreas mais carentes, para os postos de saúde que têm equipes incompletas do Programa de Saúde da Família e que necessitam desses médicos não só para fazer assistência rotineira, mas principalmente para fazer prevenção e promoção de saúde. A gente vai garantir não só uma bolsa no mesmo valor que o Mais Médicos paga, como principalmente ofertar um programa de especialização para esses profissionais. Não é só colocar o médico para trabalhar no posto de saúde, é para ele trabalhar bem informado, acolhendo bem, atendendo como se precisa atender, atendendo as principais doenças que são mais frequentes no posto de saúde”, disse o prefeito.
O Programa Médico da Família Ceará foi criado no final do ano passado e regulamentado pelo Governo do Ceará em março de 2019. O Estado fica responsável pela capacitação desses profissionais, através da ESP-CE, e os municípios que aderirem à iniciativa ficam responsáveis pelo pagamento da bolsa, no valor de R$ 11.865,60, mesmo valor pago no Programa Mais Médicos.

Capacitação

A formação profissional dos médicos selecionados para participar do programa terá duração de um ano, com carga horária de 1.920 horas, que serão distribuídas entre atividades práticas de treinamento em serviço, didáticas presenciais e/ou à distância, que inclui a elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e outras definidas pela coordenação do programa.
De acordo com Salustiano Pessoa, superintendente da ESP-CE, o modelo adotado para capacitar os médicos traz um pioneirismo. “A forma de treinamento dos profissionais é trabalhando, que é a forma atual mais moderna de se praticar ensino. É a ‘Educação 4.0’, como é chamado hoje em dia esse modelo trabalhando e aprendendo. Ele é um programa que está ligado a um projeto de pesquisa macro, que visa medir impacto social, então há um casamento entre saúde pública e atenção. Nesse aspecto ele é totalmente inovador dentro do que se tem proposto até o momento”, ressalta Pessoa.
Podem se inscrever médicos brasileiros ou estrangeiros, com visto permanente no Brasil, que tenham registro definitivo junto ao Conselho Regional de Medicina (CRM). A capacitação estará estruturada em uma base integrada de conhecimentos, habilidades, atitudes e valores, organizado em três eixos, Clínica da Atenção Primária à Saúde; Gestão da Atenção Primária à Saúde; Liderança e Profissionalismo na Atenção Primária à Saúde.
Além do aprimoramento das ações de promoção da saúde nas práticas de atenção primária em todos os municípios cearenses, formalizando parcerias e ações intermunicipais, o curso busca fortalecer a política de educação permanente com a integração ensino-serviço-comunidade, por meio da atuação da ESP/CE.

Reconhecimento profissional

O secretário de Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues, conhecido como Dr. Cabeto, comunicou que essa iniciativa do Programa Médico da Família em capacitar os profissionais selecionados é apenas o começo de um plano maior do Governo do Ceará. Segundo o gestor, o Estado pretende ampliar essa promoção às boas práticas aos demais segmentos do setor.
“Isso não é uma chamada de bolsa tradicional. Está incluído aqui uma filosofia de reconhecer o trabalho das pessoas, porque nós entendemos que isso significa dar qualidade ao trabalho para que a população tenha um serviço de saúde eficiente e humanizado. Isso inicia um processo de valorização da Escola de Saúde Pública que vai expandir a qualificação de serviço não só para médicos, mas para todos os profissionais da atenção básica, secundária e terciária. Vamos inciar, em breve, o plano de qualificação dos profissionais das emergências do Ceará, desde a área administrativa até a área assistencial. Para quê isso? Para que nós alcancemos um desempenho de acordo com o que a sociedade necessita”, informou Dr. Cabeto, como também é conhecido o secretário.
HelvecioMartins9

0 comentários:

Postar um comentário