Ads 468x60px

terça-feira, 10 de outubro de 2017

NÃO SOU CANDIDATO: Studart quer pacificação


Durante conversa com um grupo de jornalistas por ele mesmo convocados, o presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart, reafirmou ontem (9) que decidiu cumprir todo o seu mandato - que terminará em setembro de 2019 - para superar divergências internas e promover a pacificação da entidade. "A Fiec não pode ficar dividida", justificou ele.

As divergências surgiram depois que Beto Studart anunciou que todos os diretores renunciariam, inclusive ele, ao mesmo tempo em que seria promovida a reforma dos estatutos da Fiec para permitir a convocação de nova eleição da diretoria plena, cujo mandato - que é de cinco anos - seria reduzido para três anos. Houve reação à ideia e, para evitar que as divergências abrissem uma crise na entidade, Beto Studart decidiu permanecer no cargo e cumprir o restante do mandato.

Sem candidatura
Na conversa com os jornalistas no seu escritório na BSPar, tendo como background música gregoriana, o presidente da Fiec insistiu que não é candidato nem a vice-governador, nem a senador, nem a deputado federal. Perguntaram-lhe: "E a governador?" A resposta foi também negativa. Mas Studart reafirmou a necessidade de a Fiec "modernizar-se", e para isso manteve a proposta de reforma os estatutos da entidade para que a próxima diretoria tenha mandato de três anos, sem reeleição. "É tempo suficiente para uma boa gestão. A Fiec e todas as instituições precisam ser renovadas, isso faz bem" - acentuou.

A reforma dos estatutos da Federação das Indústrias do Ceará só será possível e só deverá ser feita se esta for a vontade da maioria dos seus 40 sindicatos filiados, que, em momento oportuno, serão consultados.

Sobre a eleição do seu sucessor, Beto Studart afirmou que não tem candidato e que torce para que haja uma chapa única na disputa, o que demonstrará a unidade e a convergência da entidade, que congrega os industriais cearenses. "Não indicarei candidato", prometeu ele durante o encontro.

Parceria com o governo
Sobre as boas relações da Fiec com o governo do Estado, Studart fez questão de afirmar que "essa parceria será mantida e reforçada", mesmo porque ela tem apresentado grandes e bons resultados, atraindo investimentos estrangeiros para o Ceará.

Na sua opinião, a partir de março de 2018, o turismo do Ceará dará um salto com os voos da Air France-KLM de Fortaleza para Paris e Amsterdam, razão pela qual sugere que se invista mais na educação e na segurança pública, na melhoria dos serviços de restaurantes e hotéis e no pessoal que tem relação direta com os turistas - como motoristas de táxi e garçons.

No final da conversa, Beto Studart revelou que ele mesmo, pessoalmente, telefonou para o -ex-governador Cid Gomes, com quem teve "uma conversa de final feliz".

E ainda deu sua opinião sobre os pretensos candidatos à presidência da República: "Dória é bom, Ciro é bom, Alckmin é bom. Bolsonaro não conhece o mundo, ele fez há algum tempo uma viagem a Israel e só. Não está em condição de relacionar-se com a sociedade brasileira", afirmou Studart.

Portal do Helvecio

0 comentários:

Postar um comentário