Ads 468x60px

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Sequestro histórico: Avião abandonado no aeroporto de Fortaleza vai virar museu na Alemanha

Dois grandes cargueiros russos cruzarão o céu de Fortaleza e pousarão no Aeroporto Internacional Pinto Martins nesta quinta-feira (21) e na sexta-feira (22) para uma missão especial: transportar a sucata de um Boeing 737-200, abandonado há quase uma década no terminal, entre a capital cearense e a cidade alemã de Friedrichshafen.
A missão é especial porque a sucata representa um marco no enfrentamento ao terrorismo na Alemanha. Em outubro de 1977, quando fazia o voo entre Palma de Mallorca, na Espanha, e Frankfurt, pela companhia aérea Lufthansa, a aeronave, com cerca de 90 pessoas a bordo, foi sequestrada por quatro integrantes da Frente Popular para a Libertação da Palestina.
Para libertar os reféns, eles pediam a liberação de membros da Fração do Exército Vermelho (RAF) que estavam presos na Alemanha. O sequestro durou cinco dias e acabou com a morte do piloto e de três sequestradores. O avião pousou na cidade de Mogadíscio, capital da Somáia.
Com o objetivo de recuperar a história do sequestro, que completa 40 anos em 2017, o governo alemão adquiriu o avião abandonado para restaurá-lo e criar um memorial, que será instalado em Friedrichshafen, no Sul do país. O crime é considerado um símbolo do chamado Outono Alemão, período marcado pelo embate entre o Estado alemão e forças terroristas de extrema esquerda.
Transporte
Um dos cargueiros russos, o Ilyushin IL-76, pousará hoje no Aeroporto Pinto Martins. Já o gigante Antonov AN-124 chega à capital cearense na madrugada da sexta-feira. Ambos são operados pela russa Volga Dnepr. Cada um ficará responsável por levar determinadas partes do avião, que está em processo de desmonte e embalagem desde agosto.
Os fãs de aviação em Fortaleza aguardam ansiosos pela chegada dos dois aviões, que são considerados ícones da engenharia aeronáutica. Glauco Segundo, gestor do SBFZ Spotting, um grupo de entusiastas da aviação em Fortaleza, alterou todos os seus compromissos para acompanhar a chegada dos cargueiros. Ele conta que o grupo acompanhou toda a história em torno do Landshut e de sua repatriação e que há grande expectativa em torno do acondicionamento das partes do avião nos cargueiros russos.
"O AN-124 só perde para o seu 'irmão' mais novo, o AN-225, considerado o maior avião do mundo. Ter grandes cargueiros em Fortaleza em períodos tão próximos entre eles é extremamente raro. Além disso, a operação em si, de ver um avião sendo colocado dentro de outro, gera grande curiosidade em todos."
O aeroporto de Friedrichshafen também se prepara para receber o lendário Landshut, como é conhecida a aeronave, e convida a população local, por meio de sua página no Facebook, para recepcionar os dois cargueiros. As peças do avião devem chegar à cidade no sábado (23), na véspera da eleição geral alemã. Depois de restaurada, a aeronave ficará exposta no Museu Aeroespacial Dornier.
Governo
O Landshut ainda fez vários voos até vir parar no Ceará. O cônsul honorário da Alemanha, Hans-Jürgen Fiege, conta que a Lufthansa continuou utilizando o avião até o limite de quilometragem estabelecido pela companhia, tendo sido vendido em seguida para países asiáticos. O Boeing 737-200 veio para Fortaleza quando foi comprado pela TAF Linhas Aéreas. Por questões financeiras da companhia, a aeronave acabou no “cemitério” de aviões do Aeroporto Pinto Martins.
Segundo Fiege, não é de hoje que a população alemã discute a repatriação do Landshut.“Neste ano, talvez a conjuntura de insegurança na Europa e, ao mesmo tempo, o aniversário de 40 anos do sequestro tenham influenciado uma discussão mais intensa. O governo alemão decidiu então trazer o avião de volta e transformá-lo em museu, para que se possa refletir sobre aquele momento histórico e o seu significado para os dias de hoje.”
A compra da sucata da aeronave foi acertada com a Justiça Federal no Ceará e custou ao governo alemão R$ 75 mil.

Agência Brasil

0 comentários:

Postar um comentário