Ads 468x60px

terça-feira, 28 de março de 2017

FEVEREIRO E MARÇO: Chuvas já são 60% de toda a quadra invernosa do CE


Nos dois primeiros meses da atual quadra invernosa - que vai de janeiro a maio-, o Ceará já alcançou 60% do esperado para o período, que é de 600.7mm. Os dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), mesmo parciais, mostram que já foram registrados 359.1mm, em fevereiro e em 28 dias de março. O normal para o bimestre são 322mm, ou seja, já se verificou 12% a mais do esperado.

A Funceme registrou, entre as 7 horas desse domingo (26), e 7 horas dessa segunda-feira (27), chuvas em 64 municípios. As precipitações concentraram-se na região Norte do Estado.

Para hoje, a Funceme prevê tempo com nebulosidade variável com chuva no Centro-Norte do Ceará. Nas demais regiões, céu parcialmente nublado. Para amanhã, quarta-feira, há possibilidade de chuva em todo o Estado do Ceará. De acordo com o meteorologista da Funceme, David Ferran, há uma oscilação entre os dias mais chuvosos e outros de menor intensidade.

No primeiro mês da quadra invernosa, fevereiro, a Funceme registrou 155.4mm no Estado. O normal para o período é de 118.6mm. Ocorreu, portanto, um desvio positivo de 31%. Faltando quatro dias para terminar março, já se observa um desvio positivo de 0,2%. O esperado para o atual mês é de 203.4mm.

Até ontem, já se observava 203.6mm. Os olhos agora estão voltados para o mês de abril que se avizinha. A média desse período é de 188mm. Já maio, o último da quadra chuvosa, tem média histórica de 90.6mm. A terra está úmida e a continuação das chuvas vai favorecer que a água escorra com mais facilidade aos açudes, contribuindo para ocorrer recargas, segundo observa o meteorologista David Ferran.

"Se houver veranicos, a terra fica seca, e isso traz mais dificuldades para a melhoria do nível dos reservatórios", frisou. Nos últimos dias, com o solo úmido, os açudes receberam mais água.
Em fevereiro passado, as chuvas acima da média contribuíram para diminuir a severidade da seca que castiga o sertão cearense desde 2012. Houve uma mudança considerável no Mapa do Monitor da Seca no Nordeste. Agora em março, o cenário continua favorável. O verde tomou de conta da plantação, da mata nativa do Semiárido, as cisternas estão cheias e pequenos açudes receberam recarga.

Esperança
"As chuvas têm sido muito boas para a produção agrícola de sequeiro dos grãos (milho e feijão) na maior parte do sertão cearense", observa a diretora do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Iguatu, Natália Feitosa. "Quem plantou terá boa safra se o inverno continuar no ritmo deste mês de março". No campo, o clima é de esperança. "Já perdi vários plantios nos últimos anos, mas espero ter uma boa colheita", disse o agricultor Pedro Alves, da localidade de Alencar, zona rural de Iguatu.

David Ferran explicou que o mês de março ainda está em andamento e que as chuvas não têm uma distribuição regular por regiões. Há aquelas áreas mais favorecidas. "Existe uma média do Estado, mas em muitas regiões as chuvas estão abaixo do esperado e, em outras, já superaram", frisou. No Litoral de Fortaleza e no Maciço de Baturité, as precipitações já ultrapassaram a média do mês, mas no Cariri, até ontem, estavam abaixo. Em outras regiões estavam dentro da categoria média: Sertão Central e Inhamuns, Litoral de Pecém, Jaguaribana, Ibiapaba e Litoral Norte.

Intensidade
359 
milímetros choveu nos meses de fevereiro e março deste ano, quando a média histórica para o período é de apenas 322 milímetros

Portal do Helvecio

0 comentários:

Postar um comentário