Ads 468x60px

sábado, 21 de janeiro de 2017

SAÚDE DO BEBÊ: Cuidar da alimentação é fundamental para evitar o diabetes gestacional

alt
Quem tem diabetes sabe que o cuidado com a alimentação é fundamental para o controle da doença. E para as mulheres grávidas essa atenção deve ser redobrada. As alterações hormonais durante a gestação podem levar ao aumento de peso, o que pode ocasionar o surgimento do diabetes gestacional. O Centro Integrado de Diabetes e Hipertensão (CIDH), do Governo do Ceará, faz um alerta sobre a importância de manter uma alimentação saudável e balanceada durante o período gestacional para evitar ou tratar o diabetes.

As alterações na produção de hormônios é natural para o desenvolvimento do bebê, mas o excesso no aumento de peso não. “Nas gestantes, as necessidades nutricionais estão aumentadas, mas isso não significa que elas terão que comer por dois. É preciso manter uma alimentação bem saudável com alimentos de alto valor nutricional e baixo valor calórico”, afirma Adriana Forti, endocrinologista e diretora do CIDH.

A futura mamãe da Valentina, Socorro Farias, de 36 anos, foi diagnosticada com diabetes gestacional no terceiro mês de gravidez. “Eu não estava sentindo nada anormal, nenhuma mudança, mas depois de uma consulta de rotina do pré-natal no posto de saúde, me disseram do aumento da glicose. Fiz novos exames e o diabetes foi confirmado”, diz. Hoje, com seis meses de gestação, ela é acompanhada pela equipe de profissionais do centro e mudou radicalmente a sua alimentação. “Quando soube fiquei muito preocupada, desde então sigo rigorosamente a dieta”, fala.

alt
A dieta da gestante com diabetes não difere muito da adotada por uma gestante com as taxas glicêmicas desejáveis. Toda futura mamãe deve procurar um profissional capacitado. “Fazer dieta sem acompanhamento pode interferir ainda mais na saúde da mãe e do bebê”, enfatiza a endocrinologista. O planejamento alimentar adequado oferece para a criança nutrientes importantes para o seu desenvolvimento sem elevar a glicose no sangue da mãe. “Minha alimentação tem frutas e verduras. Não tomo mais refrigerante e nem como besteira entre as refeições.”, relata Socorro.

O cardápio para as gestantes com diabetes gestacional ou não deve ser composta por uma alimentação diversificada, mas sempre evitando alimentos ricos em açúcar e gordura. O indicado é comer pequenas porções, em intervalos semelhantes e fazer o equilíbrio entre os nutrientes como: proteínas, vitaminas, fibras, verduras, frutas e fontes de gorduras saudáveis. “Outra orientação importante é não pular as refeições. Isso faz com que seja mais difícil em tentação”, enfatiza a endocrinologista. Os alimentos ricos em carboidratos devem ser consumidos preferencialmente na forma integral, como arroz integral, pães integrais, cereais e em quantidades determinadas pelo nutricionista que acompanha a gravidez.

Atendimento às mamães com diabetes gestacional

No CIDH, atendimento a mães com diabetes acontece às segundas, quartas e sextas-feiras, no período da manhã. As mulheres são acompanhadas por nutricionistas, enfermeiras e endocrinologistas. Com o tratamento é possível manter os valores glicêmicos da mãe e do bebê adequados. Em alguns casos, mesmo com uma dieta balanceada, pode acontecer das taxas glicêmicas não atingirem o esperado e com isso inicia-se o tratamento medicamentoso. O encaminhamento ao centro é feito através das unidades de saúde do Estado.

Em muitos casos, com o nascimento da criança, a doença some. Mas é importante que a nova mãe retorne ao médico. “Entre a 4ª e 12ª semana após o parto, a mãe deve realizar novo o teste de tolerância a glicose para saber se a diabetes permaneceu ou não”, aconselha Adriana.

Portal do Helvecio


0 comentários:

Postar um comentário