Ads 468x60px

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

VITÓRIA DA SEGURANÇA PÚBLICA: Em assembleia Policiais civis do Ceará encerram greve


Os policiais civis do Estado do Ceará decidiram, na noite desta segunda-feira (14), encerrar a greve da categoria, que já durava 18 dias. 

A decisão ocorreu em assembleia que se estendeu por cerca de duas horas e foi realizada ao lado do Palácio da Abolição, no acampamento onde parte dos grevistas estava desde o dia 19 de outubro. As barracas e cadeiras foram retiradas da Avenida Barão de Studart pelo Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Ceará (Sinpol-CE). 

De acordo com o presidente do Sinpol-CE, Lucas Oliveira, a categoria decidiu encerrar a greve para tentar avançar nas negociações com o Governo do Estado. Cerca de 300 policiais compareceram ao ato, incluindo os do Interior. Segundo o sindicato, foram discutidos e analisados na assembleia detalhadamente todos os pontos que marcaram a paralisação, desde o acampamento até os atos de manifestação mais recentes.

Os policiais civis já haviam entrado em greve em setembro e retornaram às atividades depois que o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) decretou a ilegalidade da paralisação e fixou multa para os diretores do Sindicato e demais policiais que continuassem sem trabalhar. Diante da decisão judicial, o movimento foi encerrado. 

Apesar da determinação, no dia 27 de outubro, em nova assembleia, inspetores e escrivães decidiram parar novamente. Um dia depois, a Justiça entendeu que a greve era a mesma e aumentou o valor da multa para os grevistas. Mesmo com a nova liminar, a categoria decidiu manter a paralisação e o acampamento no entorno do Palácio da Abolição. 

A administração da Polícia Civil denunciou os policiais em greve à Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) para apurar supostas transgressões disciplinares. 

Conforme a diretoria do Sinpol, durante o período da greve houve uma redução de 50% de registros de Boletins de Ocorrência e aproximadamente 600 inquéritos deixaram de ser instaurados.

Portal do Helvecio

0 comentários:

Postar um comentário