Ads 468x60px

domingo, 20 de novembro de 2016

TRAGÉDIA NO RIO DE JANEIRO: Saiba quem são os PMs mortos na queda de helicóptero

                                          
Os corpos dos quatro policiais mortos chegaram por volta das 0h30 ao Instituto Médico-Legal, no Centro do Rio. Identificados como Major Rogério Melo Costa, de 36 anos, capitão William de Freitas Schorcht, 37, subtenente Camilo Barbosa Carvalho, 39, e sargento Rogério Felix Rainha,39, eles morreram na hora com a queda do helicóptero.

A queda ocorreu no começo da Avenida Ayrton Senna, perto do acesso à Linha Amarela. A aeronave participava de uma ação do Comando de Operações Especiais (COE) da PM em apoio à Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) local. Desde o começo do sábado, a Cidade de Deus foi palco de intensos tiroteios entre criminosos e os policiais da UPP.
Capitão William Schorcht 37 anos                                                                                               O capitão Willian de Freitas Schorcht, 37 anos, estava pilotando a aeronave e estava na PM há 13 anos. A família do oficial é de Resende. Ele foi lembrado em texto no Facebook, do piloto de outro helicóptero da PM que caiu em 2007 - abatido no Morro dos Macacos. "Grande Schorcht... Garoto de bom coração, excelente profissional, humilde entre outras qualidades mais! Espero que DEUS ilumine seu caminho e te acolha...”, escreveu policial militar Marcelo de Carvalho Mendes, como antecipou o jornal Extra.Major Rogério Melo 36 anos                                                                             Já o major Rogerio Melo Costa, 36 anos, estava na PM há 17 anos. Em mensagens no Facebook, amigos e parentes lamentaram a morte. "Saiba que todo seu esforço por um país mais justo não foi em vão! Um dia colheremos os frutos de tanta luta! Siga na direção da Luz irmão! PAZ!", diz o texto de uma pessoa que se identificou como amiga do militar morto após queda de aeronave na tarde de sábado (19), no Rio de Janeiro.

                                                          subtenente Camilo Barbosa 39 anos
Além de Rogério e Willian, morreram na queda o subtenente Camilo Barbosa Carvalho, 39 anos,(foto ao lado) que estava na PM desde 2001 e o terceiro-sargento Rogerio Felix Rainha, 39 anos, que estava na PM desde 2001 (imagem abaixo). O corpo do major Rogerio Melo Costa será velado às 10h no Batalhão de Polícia de Choque e sepultamento está marcado para às 16h no Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste.
                                                       Sargento Rogério Felix 39 anos
terceiro-sargento Rogerio Felix Rainha, 39 anos, que estava na PM desde 2001 (imagem abaixo). O corpo do major Rogerio Melo Costa será velado às 10h no Batalhão de Polícia de Choque e sepultamento está marcado para às 16h no Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste.
20/11/2016 15h56 - Atualizado em 20/11/2016 20h03

Perícia inicial aponta que helicóptero e PMs não tinham marcas de tiros

Aeronave caiu neste sábado (19) na Cidade de Deus durante operação. 
Delegacia de Homicídios e Aeronáutica estão fazendo perícias. Uma perícia inicial aponta que os corpos dos policiais militares que estavam no helicóptero da corporação que caiu na Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio, neste sábado (19) não tinham marcas de perfurações por arma de fogo, segundo informou Roberto Sá, secretário de Segurança do Rio de Janeiro

Segundo ele, a aeronave também não apresentava marcas de disparos

"Quero lamentar profundamente e me solidarizar com as famílias de todos. E dizer para os senhores que o laudo de necrópsia dos policiais que estavam no helicóptero já saiu, a perícia foi muito rápida, muito eficiente, não há perfuração por arma de fogo nos corpos, a perícia está sendo feita pela DH [Delegacia de Homicídios], a perícia está sendo feita pela Aeronáutica, na aeronave, até o momento, não se encontrou nenhum tipo de perfuração, mas é muito cedo ainda para qualquer conclusão", afirmou o secretário.                                                                                                                                     

G1

0 comentários:

Postar um comentário