Ads 468x60px

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

PROCESSADO: Preso por fraude no Enem é liberado no Ceará

Homem foi solto após receber alvará de soltura em audiência de custódia. Suspeito foi flagrado com o tema da redação no 2º dia da prova do Enem.


O ex-secretario de Saúde do município de Alto Santo, no interior do Ceará, que havia sido preso com ponto eletrônico durante a prova do Enem, foi solto após audiência de custódia na terça-feira (8), dois dias depois da prisão. A decisão, que foi confirmada pela Justiça Federal nesta segunda-feira (14), é do juiz federal Gustavo Henrique Teixeira de Oliveira.
Segundo a Justiça Federal, o homem foi beneficiado com por um alvará de soltura. No entanto, o ex-secretário continuará respondendo ao processo, tendo que comparecer mensalmente à justiça. Além disso, o ex-secretário não poderá se ausentar da cidade.
O suspeito foi flagrado com o tema da redação no segundo dia da prova do Enem. Em Fortaleza, a polícia encontrou no bolso do homem de 34 anos o tema e o texto da redação pronto para ser transcrito. Ele recebeu o gabarito pelo celular e usou também um ponto eletrônico na sala do exame.
Para a delegada da Polícia Federal (PF) e coordenadora do Enem no Ceará, Fernanda Coutinho, a prova pode ter sido vazada. "Essa prova foi vazada de alguma forma e, não sabemos como ainda, mas os gabaritos chegaram a candidatos antes mesmo de o exame iniciar, isso é fato", afirmou nesta segunda-feira (7).
Em nota, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e a Polícia Federal esclarecem que as operação deflagradas neste domingo são reflexo da ação conjunta entre as instituições [...]. A nota diz, ainda, que "os casos identificados, que estão sob investigação, delimitarão a responsabilidade dos envolvidos". Por fim, as duas instituições "reiteram o empenho para apurar os fatos, garantindo que não haja prejuízo aos participantes".
Gabarito antes da prova
Segundo a delegada da PF, o candidato preso em Fortaleza na operação Embuste já tinha acesso ao gabarito e ao tema da redação por volta das 11h e 11h30 do dia da prova (horário local). Os portões foram fechados ao meio-dia, e o exame começou 12h30. "Ele levou no bolso a redação já feita, somente para fazer a transcrição na hora do exame", afirmou Fernanda Coutinho.

Fernanda Coutinho disse que, geralmente, o esquema de fraude do Enem tem um "candidato piloto", que faz a prova e informa as respostas para outro, que repassar o gabarito. Mas, neste ano, a Polícia Federal no Ceará obteve informações de que os gabaritos foram divulgados no horário da prova e antes, por meio do WhatsApp.
A operação, segundo a polícia, chegou até o suspeito porque havia indícios de fraude em provas feitas por ele em anos anteriores. Os agentes da PF se disfarçaram de aplicadores do exame e fizeram a prisão após o suspeito sair do local.
No Ceará, além do candidato preso em Fortaleza, houve outras três prisões. Em Juazeiro do Norte, uma mulher foi presa no desdobramento da operação Jogo Limpo com o gabarito da prova escondido na roupa. Ela foi liberada após pagar fiança.
Em Cedro, investigação que não fazia parte das operações da PF prendeu um homem flagrado com um ponto eletrônico. Em Independência, uma candidata foi presa em flagrante com um segundo celular na bolsa, com gabarito.
G1 Ceara

0 comentários:

Postar um comentário