Ads 468x60px

domingo, 6 de novembro de 2016

ENEM: Abstenção de 2016 foi de 30% e 768 candidatos foram eliminados

De acordo com o Inep, 8.356.215 candidatos participaram do exame. Provas aconteceram no sábado e domingo em todo o país.


O Inep, órgão ligado ao Ministério da Educaçãoresponsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), informou neste domingo (6) que 5.848.619 candidatos fizeram as provas nos dois dias de exame, aplicado neste final de semana. A absteção, ainda de acordo com o Inep, foi de 30%. Já 768 candidatos foram eliminados por irregularidades.
A prova voltará a ser aplicada nos dias 3 e 4 de dezembro para os que estavam inscritos para fazer o exame em uma das 405 escolas ocupadas em protesto contra a proposta de reforma do ensino médio e a PEC que limita o aumento dos gastos públicos.
O Enem foi aplicado em 1.607 locais espalhados pelo país. A nota da prova é importante porque é usada como critério de seleção em diversas instituições de ensino superior público. Entre os candidatos eliminados, 641 foram por “descumprimento de regras gerais”. Entre os motivos estão descumprimento da regra que exige uso de caneta transparente ou atraso. O uso de detector de metais eliminou 120 candidatos. Sete inscritos foram eliminados por se recusar a fazer o teste de biometria.
Em quatro anos de edição, este foi o segundo menor índice de eliminados. O menor foi em 2015, quando 740 estudantes foram proibidos de fazer a prova. O maior foi em 2013, com 1.522 eliminados.
Sucesso
O ministro da Educação, Mendonça Filho, classificou a realização do Enem como um “sucesso total” e minimizou o impacto das ocupações de escolas.

“Diante do quadro, eu diria que foi um sucesso absoluto o Enem 2016. A gente tinha um ambiente de estudantes em escolas estaduais em diversos fatores, alguns casos envolvendo até a mobilização local envolvendo disputas históricas sindicais. (...) Em algum momento, houve até dúvida sobre o sucesso do Enem, e conseguimos que 97% conseguissem participar de um total de 8,6 milhões de inscritos”, afirmou o ministro em entrevista em Brasília.
Presenças e abstenções
De acordo com o MEC, 8.356.215 candidatos se inscreveram para o exame. Desse total, 5.848.619 fizeram a prova e 2.507.596 não fizeram. O maior número de estudantes presentes foi registrado no Piauí. No estado, 77,3% dos inscritos participaram da prova, totalizando 185.901 presentes.

Do outro lado, o estado do Amazonas foi o que registrou maior número de ausentes: 37,4% dos inscritos deixaram de fazer o exame. Lá, houve 24.031 presenças.
Considerando a série histórica, esta foi a segunda edição com maior número de ausências. A edição deste ano perde apenas para a de 2014, quando 2.520.642 não fizeram a prova. Também foi a segunda edição com o maior número de presenças. O recorde foi em 2014, ano em que 6.201.304 estudantes realizaram o Enem.
Enem de dezembro
O Inep informou que irá divulgar no início da próxima semana os locais de prova dos cerca de 271 mil candidatos que farão o exame nos dias 3 e 4 de dezembro. A prova deixou de ser aplicada em 405 locais por conta de ocupações em protesto à proposta de reforma do ensino médio e à PEC que limita o aumento dos gastos públicos.

O ministro da Educação reconheceu “desconforto” no adiamento da prova para alguns alunos e explicou que, diante das ocupações, decidiu suspender a aplicação naqueles locais por uma questão de segurança. Segundo o ministro, o custo da aplicação em dezembro deverá ficar entre R$ 12 milhões e R$ 15 milhões.
Portal do Helvecio

0 comentários:

Postar um comentário