Ads 468x60px

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

CEARA: Fortaleza terá tropas federais nas eleições do dia 30 de outubro. Caucaia poderá ter também

                         TRE solicita tropas federais para Fortaleza

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE­-CE) aprovou o envio de pedido de tropas federais ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para garantir a segurança do segundo turno da eleição na Capital cearense, no próximo dia 30 de outubro. A decisão, tomada por unanimidade dos juízes da Corte Eleitoral em sessão na tarde de ontem, atende a requerimento feito pelos juízes das 13 Zonas Eleitorais de Fortaleza após o primeiro turno do pleito municipal, no último domingo (2). 

Na última terça-­feira (4), a presidência do TRE-­CE havia despachado ofício para ouvir o presidente da Comissão de Segurança Permanente da Justiça Eleitoral do Ceará, juiz Mauro Liberato, o procurador regional eleitoral, Marcelo Mesquita Monte, e o governador do Estado, Camilo Santana. A matéria foi levada ao Pleno do Tribunal após manifestação do chefe do Executivo Estadual ao TRE-­CE, que em ofício datado de quarta­-feira (5) registrou o recebimento do requerimento subscrito pelos juízes e posicionou-­se "favorável à presença das tropas federais, em Fortaleza, no próximo dia 30 de outubro". Ontem, durante a apreciação da matéria pelos juízes da Corte do TRE-­CE, o procurador regional eleitoral, Marcelo Mesquita Monte, também explicitou posicionamento favorável à requisição das tropas federais. Ele admitiu que "houve tranquilidade no primeiro turno", mas argumentou que "diante do relato dos juízes da Capital e da manifestação do governador, que é o chefe das forças de segurança no Estado, não vejo outra saída a não ser concordar com o pedido". 

No documento que enviaram ao TRE-­CE, os juízes das 13 Zonas Eleitorais de Fortaleza relataram episódios de ação policial irregular durante o primeiro turno da eleição na Capital, que incluíram até mesmo ameaças à fiscais da Justiça Eleitoral. Casos No domingo, conforme o promotor de Justiça Marcos Renan, no plantão do Ministério Público, deu voz de prisão a uma sargento da Polícia Militar por ter ido trabalhar com uma camisa que fazia referência à campanha do candidato Capitão Wagner (PR), e anunciou que, junto aos demais promotores, iniciaria um movimento para motivar o procurador ­geral de Justiça, Plácido Rios, a pedir ao TRE-­CE a requisição de tropas federais ao TSE para o segundo turno. Ontem, o juiz Mauro Liberato também disse ser favorável à requisição de tropas federais, "a fim de resguardar a segurança de servidores, magistrados, mesários e dos próprios eleitores no segundo turno". Já o presidente do TRE­=CE, desembargador Abelardo Benevides, aproveitou a sessão para reconhecer o "enorme esforço feito pelo comando das forças de segurança no Estado e do trabalho realizado pela Polícia Militar do Ceará durante a realização do primeiro turno das eleições". "Caso o TSE aprove o pedido do TRE, trabalharemos todos juntos, Justiça Eleitoral, forças de segurança do Estado e forças federais, com um só propósito de levar tranquilidade aos eleitores de Fortaleza, no próximo dia 30, para que possam escolher livremente e com total transparência o prefeito da capital nos próximos quatro anos", disse. 

Além de Fortaleza, apenas Caucaia realizará segundo turno para eleger o novo prefeito no Ceará. O presidente do TRE­CE anunciou que também ouvirá os juízes das três Zonas Eleitorais do município, por meio de um Processo Administrativo Digital (PAD). Se houver manifestação, o Tribunal também deliberará sobre pedido ao TSE.

Portal do Helvecio

0 comentários:

Postar um comentário