Ads 468x60px

terça-feira, 25 de outubro de 2016

CASO DO PORTUGUES: Divisão de Homicídios elucida morte de lusitano e ‘caça’ acusados


Um casal flagrado nas imagens da loja onde ocorreu o crime foi identificado. Os dois têm mandado de prisão expedidos pela Justiça
O casal apontado como autor da morte do comerciante português Nuno Antônio Portugal Torres, de 39 anos, em um assalto no último dia 17, teve o pedido de prisão expedido pela Justiça Estadual. Os suspeitos foram identificados após diligências de inspetores da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) sob o comando dos delegados Socorro Portela e Fábio Torres. Jackson Henrique Lopes de Sousa, 23; e a comparsa dele, Wégila da Silva Félix, de 27, estão sendo procurados. 
A reportagem obteve as fotografias dos suspeitos. A roupa utilizada pela mulher no dia do crime também foi apreendida pelos investigadores. Qualquer informação sobre o paradeiro deles pode ser repassada para a Polícia pelos telefones 181 (Disque-­denúncia) e 3257.4807 (DHPP). 
Acusado conheceu vítima pelas redes sociais 
O crime ocorreu na tarde do último dia 17, dentro de uma loja na Rua Eusébio de Queirós, no bairro Montese, em Fortaleza. Antes de ir à loja do sogro da vítima, onde o português trabalhava e vendia relógios importados, Jackson teria feito contato com Nuno pelas redes sociais. 
Ao chegar ao estabelecimento comercial, o casal tentou entrar. Nuno ainda relutou em deixar, mas diante da insistência permitiu a entrada dos dois e passou a mostrar as mercadorias. Em determinado momento, o suspeito saca um revólver e anuncia o roubo. 
O português entra em luta corporal com o assaltante. 
Toda a cena foi gravada pelas imagens do circuito de segurança da loja. Um homem percebe a ação e tenta separar acusado e vítima. Quando se desvencilha de Nuno, o assaltante efetua vários disparos, atingindo o peito e a cabeça de Nuno Torres, que morre na hora. Os suspeitos fogem em um veículo. 
Após o crime, equipes da Divisão de Homicídios iniciaram as investigações. Uma semana depois, o casal permanece foragido, mas os mandados de prisão foram expedidos pela juíza Maria Lúcia Falcão Nascimento, após solicitação da DHPP.
Portal do Helvecio

0 comentários:

Postar um comentário