Ads 468x60px

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

FORTALEZA ELEIÇOES 2016: Saúde, Educação e Mobilidade são foco de Roberto Cláudio

Apontando para a continuidade de investimentos nas áreas de Saúde, Educação e Mobilidade Urbana, o atual prefeito Roberto Cláudio (PDT), que neste ano tenta reeleição, apresentou na Câmara Municipal, ontem, suas propostas de Governo no caso de eventual segundo mandato. Ele foi o terceiro dos oito candidatos à Prefeitura da Capital a dialogar com os vereadores sobre suas ideias para Fortaleza. De acordo com sorteio feito pelo presidente da Casa, Salmito Filho (PDT), na próxima quinta-feira (15) é a vez de Heitor Férrer (PSB).
Em entrevista coletiva antes da apresentação, ele apontou que esta campanha acontece de maneira diferente por ser mais curta e mais intensa até o dia 2 de outubro. O pedetista relatou fazer caminhadas diariamente e carreatas semanalmente, além de eventos de discussão do seu plano de Governo com grupos específicos, como movimentos de mulheres e jovens. Ele disse, ainda, que seu candidato a vice, Moroni Torgan (DEM), também tem tido agenda paralela.
Durante a apresentação em plenário, Roberto Cláudio optou por enfatizar os feitos da gestão, mesclando-os com propostas. No início da fala, ele destacou os desafios e a importância da Saúde Pública para os fortalezenses, salientando que 85% são usuários exclusivos do Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo ele, 2016 será finalizado com teto de 27% dos gastos do Orçamento Municipal com Saúde.
O postulante argumentou que há uma escassez de recursos federais a cada ano e que os municípios têm enfrentado aumento de gastos na área. Dentre os feitos da gestão, ele salientou a contratação de 360 médicos, a construção de 20 novos postos de saúde, a criação do IJF2, o aumento da cobertura do Programa Saúde da Família, de 30% para 65%, e do número de leitos, com 250 novos, além da construção de cinco Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e outros.
“Me causa certa preocupação quando ouço alguns candidatos dizerem que o problema não é de dinheiro. É sim de recursos. Há o que se avançar na gestão, mas não há saída que não seja um compromisso orçamentário progressivo”, defendeu.
Para um segundo mandato, ele afirmou que deseja priorizar o atendimento hospitalar e a atenção secundária. Roberto Cláudio também relatou ter iniciado, em julho, um novo modelo de entrega de medicamentos, com compra em escala. “Informatizamos todos os postos e central de estoque nova para garantir o estoque de 23 milhões de medicamentos em tempo real”.
Escolas e creches
Na área da Educação, o gestor afirmou que foi feito o maior concurso da história da Capital para o magistério, com 1.700 concursados e garantia de 1/3 da carga horária para o professor desenvolver as aulas. No caso das creches, ele expôs ter recebido a cidade com 10.500 matrículas e disse que, hoje, são 18 mil. Já nas escolas de tempo integral para o Ensino Médio passou-se de 8.500 para 11.500 matrículas.
Caso reeleito, Roberto Cláudio afirmou ter a intenção de abrir mais 40 creches e seis mil vagas nos próximos quatro anos, para zerar o déficit real de procura não atendida de matrículas, que hoje é de quatro mil vagas. “Temos 22 creches em obras”, acrescentou. Para o Ensino Fundamental de tempo integral, apontou que quer entregar mais 20 escolas, com 10 mil matrículas, além de criar um centro de formação para professores.
Mobilidade
O pedetista também destacou as políticas de mobilidade urbana adotadas na sua gestão. Entre elas, a implantação do bilhete único e a manutenção da tarifa do sistema único e integrado mais barata do Brasil. Ele informou ter implantado ar-condicionado e wi-fi em ônibus e ter a intenção de universalizar tais medidas em segundo mandato.
O postulante exaltou, ainda, a implantação de mais de 80km de corredores exclusivos para ônibus nos três anos e meio de gestão e a proposta de criar mais 130km nos próximos quatro anos. Outra ação será fazer mais 21 binários pela cidade.
Nas políticas para o uso de bicicletas, Roberto Cláudio ressaltou a criação de 150km de ciclovias e ciclofaixas e disse que implantará mais 150km em um segundo mandato.
Com ampla maioria de aliados na Câmara Municipal, quase todos os discursos de parlamentares destacaram o trabalho do prefeito na cidade. Ao todo, 28 dos 43 vereadores se manifestaram e questionaram o postulante sobre ações e propostas para eventual segundo mandato.
Os vereadores da oposição focaram em questões e críticas às políticas de Saúde e de Meio Ambiente. Também foi questionado o tamanho do plano de Governo divulgado pelo candidato, considerado pequeno e pouco consistente por João Alfredo (PSOL), também postulante a prefeito.
DN
Portal do Helvecio

0 comentários:

Postar um comentário