Ads 468x60px

terça-feira, 5 de julho de 2016

Economia melhorando no Ceará: Preços de 44% dos itens da Ceasa têm redução



Entre os hortigranjeiros que caíram de preço, a cebola roxa ocupa o primeiro lugar (-53,36%). O quilo do produto caiu de R$ 4,71 para R$ 2,20. Em seguida, aparece a cebola pera, cujo valor foi de R$ 3,86 para R$ 1,93, uma queda de 50,05%. Em terceiro lugar, ficou o chuchu, cujo quilo era vendido de R$ 1,40 e passou a ser comercializado por R$ 0,73, uma retração de 47,93%.



A boa safra nas áreas irrigadas em outros estados do Nordeste e também na região serrana do Ceará influenciou a queda nos valores dos itens mais vendidos na Ceasa. Os estados que mais enviaram hortigranjeiros, além do Ceará, foram: Pernambuco, Rio Grande do Norte, Bahia, Maranhão e Sergipe.
Conforme o analista de mercado da Ceasa, Odálio Girão, a expectativa é que, no mês de julho, os preços das frutas e hortaliças no entreposto de Maracanaú permaneçam estáveis, pois há previsão de muitas colheitas em áreas irrigadas. "Apesar da redução das chuvas no Nordeste, encontramos áreas em plena produção devido à tecnologia da irrigação. O momento é oportuno para que o consumidor compre hortaliças e frutas", destaca.

Feijão em alta

Girão ainda informa que o feijão não teve redução e nem tem perspectiva de baixa tão cedo. E, para tornar ainda mais difícil a tradicional dupla no prato do brasileiro, o arroz teve elevação entre 4,5% e 5,5%, em virtude de fatores climáticos no Rio Grande do Sul, principalmente na cidade de Uruguaiana. "Já houve queda de 15% na safra do arroz", afirma o analista.

Projeção do mercado

Segundo o boletim Focus, divulgado ontem pelo Banco Central, a projeção de instituições financeiras para a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, foi reduzida de 7,29% para 7,27% neste ano. Para 2017, também caiu: de 5,50% para 5,43%.

DN

Portal do Helvecio

0 comentários:

Postar um comentário