Ads 468x60px

terça-feira, 7 de junho de 2016

PARAMBU: Assalto a Agência do Bradesco



Os criminosos entraram na agência juntamente com o funcionário e o obrigaram a abrir o cofre. Depois de retirar o dinheiro, os bandidos fugiram 
A Polícia Civil investiga o sequestro da família de um funcionário da agência do banco Bradesco do Município de Parambu, a aproximadamente 400Km de Fortaleza. Bandidos mantiveram como reféns três adultos e duas crianças, obrigando o bancário a abrir o cofre do estabelecimento financeiro.

O funcionário do banco, junto com a esposa, dois filhos e a babá das crianças, permaneceram toda a madrugada da última segunda-feira (6) sob ameaça dos criminosos. Na manhã de ontem, o bancário foi levado até a agência do Bradesco e obrigado a entregar o dinheiro que estava no cofre aos assaltantes.
De acordo com informações da equipe da Delegacia Municipal de Parambu, o bando armado invadiu o banco, na companhia do funcionário e levou uma quantia em dinheiro ainda não divulgada. As vítimas do sequestro foram levadas pelos criminosos e liberadas em uma estrada que dá acesso ao Sítio Baixio, nas proximidades da sede do Município de Parambu.

Os assaltantes fugiram no automóvel do bancário. O Ford, modelo EcoSport, de cor branca, foi abandonado às margens da BR-020, na localidade de Secreta. Conforme a Polícia, o bando fugiu em direção ao Piauí.

Procurados

As vítimas do sequestro ainda não prestaram depoimento sobre o caso. Os suspeitos da ação estão sendo procurados, mas até o momento ninguém foi preso, conforme a Polícia Civil. O crime é investigado pela Delegacia Municipal de Parambu, em parceria com a Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), de acordo com o delegado-adjunto da Especializada, Eduardo Thomé.
Esta foi a 22ª ação criminosa contra instituições financeiras no Estado neste ano. A última havia sido registrada na última quinta-feira (2) em Monsenhor Tabosa, no Sertão Central.
O titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), exaltou que os números de ataques vêm reduzindo ao longo dos anos no Estado.
"Se formos analisar as estatísticas de ataques a banco e a carros de transporte de valores, vamos verificar que em 2014, 2015 e 2016 houve redução", relatou Delci Teixeira.

Portal do Helvecio

0 comentários:

Postar um comentário