Ads 468x60px

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Morre Yolanda Queiroz aos 87 anos

                                                              Varias autoridades fizeram homenagens a D. Yolanda Queiroz
A presidente do Grupo Édson Queiroz esteve à frente das empresas nos últimos 34 anos. Ela teve 6 filhos, 15 netos e 28 bisnetos.

A presidente do Grupo Édson Queiroz, Yolanda Vidal Queiroz, faleceu nesta sexta-feira (17) aos 87 anos em Fortaleza. Ela foi casada com Édson Queiroz, fundador do Grupo. Ao lado do marido, construiu um grupo de empresas nas áreas de comunicação, educação, gás, água, pecuária, indústria. Nos últimos 34 anos, presidiu o crescimento e a consolidação dessas empresas.
Yolanda Queiroz nasceu em Fortaleza no dia 12 de novembro de 1925. Foi a terceira filha do casal Maria Pontes e Luiz Vidal. Em um livro de recordações escrito no ano passado, a presidente do Grupo disse que fez viagens inesquecíveis e participou de grandes conquistas. “Sou curiosa, bem-humorada e feliz”, escreveu.
Ela conheceu o marido Édson Queiroz aos 16 anos em 1945. Do namoro ao casamento, foram 5 meses. Da união, nasceram 6 filhos: Airton, Myra, Édson Filho, Renata, Lenise e Paula.
Yolanda Queiroz recebeu muitas homenagens no Brasil e no exterior. Uma das mais expressivas foi em Nova York em 2008. Ela foi a personalidade do ano escolhida pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. Em 2013, recebeu a a Medalha da Abolição, a maior condecoração do Estado do Ceará. Desde 1970, está à frente da organização do Troféu Sereia de Ouro, criado pelo marido Édson Queiroz.
Governador do Ceará, Camilo Santana
Recebi, com profundo pesar, a notícia da morte de Yolanda Queiroz, presidente do Grupo Edson Queiroz. Dona Yolanda, como era carinhosamente chamada, teve, ao lado do saudoso marido, chanceler Edson Queiroz, uma atuação marcante e uma contribuição significativa para o desenvolvimento do nosso Estado e do nosso País.
Meus sentimentos à família, amigos e aos milhares de colaboradores, de todo o Brasil, que fazem parte dessa rica história.
Camilo Sobreira de Santana
Govenador do Ceará
Prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio
A vida de Diona Yolanda Queiroz sintetiza a fibra da mulher cearense, o amor de mãe e esposa dedicada e, sobretudo, a leveza e dignidade que inspiram a todos que privaram da sua convivência. Seu legado será sempre a referência para todos quanto amam a nossa terra e aspiram por um mundo melhor e mais fraterno.
Nossos sentimentos à família tornam-se extensivos ao povo do nosso estado que viu na sua existência, ao lado do inesquecível Edson Queiroz, uma permanente e sóbria luta pelo nosso desenvolvimento. 
Roberto Cláudio Rodrigues Bezerra
Prefeito de Fortaleza
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado, Iracema Vale
Chegar aos 87 anos com o vigor de dona Yolanda Queiroz é privilégio para poucos. Uma mulher de fibra, visionária e que até o último momento fez questão de acompanhar de perto a fortaleza do império que construiu durante toda uma vida ao lado do companheiro, o saudoso chanceler Edson Queiroz, e dos filhos.
Desembargadora Iracema Vale
Presidente do Tribunal de Justiça do Ceará
Assembleia Legislativa do Ceará
O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Zezinho Albuquerque (PDT), decretou luto oficial de três dias pela morte da empresária e presidente do Grupo Edson Queiroz, Yolanda Queiroz, nesta sexta-feira (17/06). “Trata-se de uma perda inestimável para o povo cearense. Dona Yolanda Queiroz inspirou várias gerações”, afirmou.
Federação das Indústrias do Estado do Ceará
A Federação das Indústrias do Estado do Ceará - FIEC lamenta o falecimento de dona Yolanda Queiroz, ocorrido hoje em Fortaleza, e se solidariza  com seus familiares, amigos e colaboradores nesse momento de imenso pesar.

Nota de solidariedade:
Mulher de fibra, Dona Yolanda não só participou de todas as etapas do crescimento do Grupo Edson Queiroz, como soube, após a perda do marido, em 1982, conduzir os destinos do grupo de forma brilhante, com firmeza de princípios e nobreza de caráter, consolidando-o como um dos maiores e mais importantes grupos empresariais do Brasil. Através de instituições respeitadas, como a Universidade de Fortaleza (UNIFOR), teve destacada atuação no campo da cultura e da responsabilidade social.
O povo cearense enaltece sua história, agradece imensamente por tudo que fez e pelo legado que deixa para o nosso Ceará.
Dona Yolanda Queiroz deixa para nós, mulheres, a lição de tomar as rédeas de nossos destinos com as nossas próprias mãos sem nunca esquecermos da família, a base para qualquer um ser o que é. O legado de dona Yolanda é o da força. A morte dela deixa uma lacuna irreparável para o valor feminino, a Comunicação, o ensino superior e tantos outros setores nos quais ela atuou.
Do Judiciário, dona Yolanda tem o respeito e reconhecimento. Aos amigos e familiares, a magistratura cearense presta condolências.
O parlamentar ressaltou o legado deixado por Yolanda Queiroz, que assumiu o comando do grupo com a morte do marido, Edson Queiroz, em acidente de avião ocorrido em 1982. “Seu trabalho expandiu os negócios da família, oferecendo milhares de oportunidades de empregos diretos e indiretos no Estado e em todo o País. O Brasil perde um exemplo de mulher empreendedora. E o Ceará, um modelo para todos nós”, avaliou.
Como dirigente maior do Grupo Edson Queiroz,dona Yolanda, que foi justamente agraciada com a Ordem do Mérito Industrial, em 2007,  e com a Medalha do Mérito Industrial, em 2001, será um eterno símbolo da força do setor produtivo cearense, inspirando, com sua  história, as gerações futuras.
Portal do Helvecio

0 comentários:

Postar um comentário