Ads 468x60px

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Deputados Estaduais do Ceará: Cerca de 20 são pré-candidatos a Prefeito nas eleições de 2016


Parlamentares têm utilizado a tribuna do Plenário 13 de Maio para fazer críticas às atuais gestões em Fortaleza e em municípios do Interior 
Pelo menos 17 dos 46 deputados estaduais da Assembleia Legislativa do Ceará estão se colocando como pré-candidatos a prefeito em diversos municípios do Estado. O número representa quase 40% da Casa, e já está sendo refletido nos pronunciamentos dos parlamentares na tribuna do Plenário 13 de Maio.

Nas últimas duas semanas, tem aumentado o número de críticas à gestão do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, principalmente por parlamentares de oposição. No entanto, há também quem defenda a administração do gestor, como tem feito o deputado Roberto Mesquita (PSD) em duas sessões ordinárias seguidas. Durante discussão ocorrida na última sexta-feira (10), Joaquim Noronha (PRP) chegou a citar Tin Gomes (PHS) como futuro prefeito da capital cearense. Logo em seguida, refez a frase referindo-se ao colega como "pré-candidato".

Wagner Sousa (PR) tem sido o parlamentar que mais vezes sobe à tribuna para criticar Roberto Cláudio, enquanto outros deputados ora exaltam ora atacam algumas administrações do Interior do Estado. Somente para a Prefeitura de Fortaleza, cinco nomes de deputados têm sido colocados para a disputa: Wagner Sousa, Tin Gomes, Heitor Férrer (PSB), Ely Aguiar (PSDC) e Renato Roseno (PSOL).
Desafios
Apesar de ter evitado falar sobre possível pré-candidatura na Capital, Renato Roseno é o membro do PSOL com maior densidade eleitoral em Fortaleza. O parlamentar acredita que o pleito deste ano será muito complicado para os chamados "partidos socialistas ideológicos" diante de novas regras eleitorais válidas já para estas eleições, visto que não têm representação suficiente na Câmara Federal para participar dos debates na televisão, bem como tempo suficiente nas propagandas eleitorais a fim de apresentar as propostas que defendem para a cidade.
Já o problema do deputado Ely Aguiar, segundo informou, diz respeito à falta de estrutura que o PSDC tem para a disputa. Aguiar disse ao Diáriodo Nordeste que não terá problemas em apresentar seu nome em uma chapa limpa, mas destacou que falta estrutura para colocar o bonde na rua. Caso não consiga o apoio necessário para estruturar a campanha, o parlamentar disse que pode retirar o nome da disputa eleitoral. Atualmente, o PSDC faz parte da base de apoio ao prefeito Roberto Cláudio.
Tin Gomes conseguiu o apoio de duas siglas - PRP e PMN - para disputar o pleito de outubro próximo, e está dialogando com o PSL na tentativa de aumentar o arco de aliança em prol de sua candidatura. No entanto, nos bastidores da Assembleia Legislativa, alguns parlamentares não acreditam que ele siga na disputa, e deve apoiar uma das pré-candidaturas postas.
Apoio
Enquanto Roberto Cláudio diz já contar com o apoio de 15 partidos, Wagner Sousa se aproximou do PSDB e do Solidariedade. Agora, ele também está procurando fechar acordo com o PMDB. Já Heitor Férrer, possivelmente, fechará questão com o PRB, do deputado federal Ronaldo Martins. De acordo com o deputado estadual do PRB, David Durand, tudo depende da situação de candidatura no Rio de Janeiro, visto que a sigla republicana quer o apoio do PSB lá. Em troca, haveria o alinhamento dos dois partidos em Fortaleza.

Fora da capital cearense, alguns deputados estão costurando alianças em prol de suas pré-candidaturas em pelo menos 12 municípios. Na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), os deputados Naumi Amorim (PMB), Bethrose (PMB), George Valentim (PCdoB), Carlomano Marques (PMDB) e Júlio César Filho (PDT) são os nomes, até agora, cotados para a disputa.

Amorim tenta, mais uma vez, a disputa no município de Caucaia, podendo ser o candidato apoiado pelo governador Camilo Santana. Bethrose enfrentará a atual gestão em São Gonçalo do Amarante como oposição e George Valentim é o principal nome para encabeçar chapa em Maranguape, cidade de onde já foi gestor.

Outras cidades

Carlomano Marques, por sua vez, desde o ano passado, vem atacando a gestão do município de Pacatuba e tem se colocado como possível candidato naquela cidade. Já Júlio César Filho terá que enfrentar, em Maracanaú, o atual prefeito, Firmo Camurça, que terá como candidato a vice-prefeito na chapa majoritária o ex-prefeito daquele município, Roberto Pessoa. Atualmente, Júlio César tem sido o principal nome, dentro do PDT, para a disputa em Maracanaú.

Ivo Gomes deve ser a aposta da sigla pedetista para a disputa em Sobral, que promete ser uma das mais acirradas no Estado. Tomaz Holanda (PMDB) tem se fortalecido cada vez mais como pré-candidato peemedebista em Quixeramobim, assim como Laís Nunes (PMB), cotada como pré-candidata em Icó.

O nome do deputado Zé Ailton Brasil (PP) tem se fortalecido no grupo de partidos que pretende lançar nome para a disputa à Prefeitura do Crato, enquanto outros três parlamentares se apresentam como prováveis candidatos nas cidades Jijoca de Jericoacoara e Juazeiro do Norte. São eles: João Jaime (DEM) e Manuel Santana (PT), respectivamente.

DN
Portal do Helvecio

0 comentários:

Postar um comentário