Ads 468x60px

sexta-feira, 22 de abril de 2016

TRANSPOSIÇÃO DO SÃO FRANCISCO: Obra deve ser concluída em poucos meses

A visita realizada a dois trechos das obras de Transposição das Águas do Rio São Francisco deixou deputados cearenses confiantes de que, em poucos meses, a água, após anos de espera, chegue ao Estado. Membro da comitiva, composta por outros quatro deputados, Leonardo Pinheiro (PP) destacou que, mesmo após enfrentar alguns problemas no percurso, empresas trabalham "a todo vapor".
De acordo com o deputado, a Transposição se configura como a maior obra de engenharia do mundo. "O estágio das obras já se encontra em 86% e ficamos animados, porque o engenheiro do Ministério da Integração Nacional, quem gerencia a obra, nos assegurou que não há, no calendário de aporte, nenhum atraso, mesmo diante de todas as dificuldades e incertezas que passa o nosso país", alegou.

O parlamentar esteve acompanhado dos deputados Sérgio Aguiar (PDT), Moisés Braz (PT), Roberto Mesquita (PSD) e Carlos Matos (PSDB), este o idealizador da visita. Ele disse que ouviu do engenheiro que a obra só não foi entregue por dificuldades pontuais das empresas envolvidas. "Uma, inclusive, estava sendo investigada na Operação Lava Jato e enfrentava dificuldade para continuar o trabalho, mas agora ela e as demais trabalham em ritmo acelerado para a conclusão mais rápida possível, garantindo segurança hídrica para o consumo humano e fortalecimento das atividades produtivas", explicou.

Leonardo relatou que a visita da comitiva contemplou o reservatório de Jati, trecho em terras cearenses, de onde, a partir do Cinturão das Águas, a água seguirá por gravidade perenizando as 12 bacias hidrográficas do Ceará. O Cinturão é de responsabilidade do Governo do Estado, que, por meio da Secretaria de Recursos Hídricos (SRH), corre contra o tempo para finalizar o trecho de 32 quilômetros até o mês de outubro.

"O reservatório está com 98% das obras concluídas. O trecho 1, dos 4 que constam no Cinturão, e que beneficia o Cariri, mandando água ao Riacho dos Porcos, Rio Salgado e por fim ao Castanhão, até dezembro estará finalizado", acredita.
Entusiasta
Considerando os benefícios que a obra trará ao Estado após a conclusão, o deputado Dr. Santana lamentou não ter feito parte da comitiva, mas disse ser um entusiasta da obra. "Já tive a oportunidade de visitar a barragem de Jati e pude ver como os colonos estão sendo beneficiados. Este projeto gigantesco vai garantir um novo projeto de vida a essas pessoas, mas com qualidade. As águas serão usadas, 70% na irrigação, 26% no uso industrial e os outros 4% para consumo humano", explicou.

Outro benefício da Transposição, de acordo com Santana, será a redução de infecções causadas pela água contaminadas que são retiradas do fundo dos reservatórios. "A água, quando em quantidade insuficiente, fica contaminada causando doenças nas pessoas que a consomem".
Ele lembrou que, tendo a garantia da água para consumo, plantio e animais, o homem do campo não precisará mais abandonar a terra. "Ele vai viver dignamente em seu chão, sem precisar passar pelo sofrimento que ainda vemos presenciamos".

Carlos Matos (PSDB) compartilhou do entusiasmo dos colegas, mas fez questão de deixar claro que a Transposição não pode ser vista como a solução para a falta de água no Ceará.

Portal do Helvecio

0 comentários:

Postar um comentário