Ads 468x60px

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Messejana tem chuvas 412,6% acima da média histórica, diz Funceme

As chuvas registradas em no Ceará e, especialmente, em Fortaleza de terça (29) a esta segunda-feira (4) ficaram acima de média histórica para o período, de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).
Na capital, o bairro Messejana foi a área onde as precipitações foram mais intensas: 327 milímetros nos sete dias, um desvio de 412,9% acima da média histórica de 63,8 milímetros. Já o Bairro Castelão registrou um desvio de 158,9% de chuva acima da média histórica de 69,8 milímetros. Em sete dias choveu 180,8 milímetros na área.
“A chuva dos últimos dias foram mais intensas na faixa litorânea do Ceará, especialmente na Região Metropolitana do Ceará (RMF). Essas precipitações são típicas da quadra chuvosa, quando a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) atua", explica Raul Fritz, meteorologista da Funceme.
Em todo o Ceará, as chuvas registradas nesta última semana, de 67,7 milímetros, ficaram 33,4% acima da média histórica do período, de 50,8 milímetros. A previsão para os próximos dois dias é de mais chuva, já que a Zona de Convergência Intertropical continua atuando nessa área, explica Fritz.

Ocorrências
Neste período de chuvas intensas, a Defesa Civil do Ceará registrou mais de 300 ocorrências em Fortaleza, especialmente alagamentos em uma semana. A maior parte de alagamentos e transbordamentos de rios, canais e riachos. No sábado (2), quando foi registrada a maior chuva na capital - 132,6  milímetros - desde 31 de março de 2014, foram registrados 73 casos de alagamentos, inundações ou desabamentos na capital.

Esse número poderia ser maior, não fosse o alerta emitido pela Funceme para a Defesa Civil de Fortaleza. Criado em janeiro do ano passado, o Sistema de Alerta da Defesa Civil  opera com imagens de radar e satélite fornecidas pela Funceme, além de previsão do tempo específica para as áreas de risco da capital cearense.
“Com as ferramentas de que dispomos de monitoramento do tempo é possível detectar sinais de chuvas e a intensidade delas em tempo quase real, permitindo que a Defesa Civil trabalhe de forma mais eficaz”, explica Raul Fritz.

De acordo com a Defesa Civil de Fortaleza, os bairros que compõem a região administrativa da Secretaria Executiva Regional VI (SER-VI), concentraram o maior número de ocorrências, especialmente alagamentos. Além de Messejana, onde as chuvas intensas causaram transtornos diversos à população, também fazem parte da SER-VI os Bairros Jangurussu, Barroso e Boa Vista,  áreas propícias a alagamentos e onde cerca de 180 famílias vivem às margens  do Rio Cocó e do Riacho Maranguapinho.
ZCIT
A Zona de Convergência Intertropical é o sistema meteorológico mais importante na determinação de quão abundante ou deficiente serão as chuvas no setor norte do Nordeste do Brasil. A ZCIT é uma banda de nuvens que circunda a faixa equatorial do globo terrestre formada principalmente pela confluência dos ventos alísios do hemisfério norte com os ventos alísios do hemisfério sul.

De maneira simplista, pode-se dizer que a convergência dos ventos faz com que o ar, quente e úmido ascenda, carregando umidade do oceano para os altos níveis da atmosfera ocorrendo a formação das nuvens.
Portal do Helvecio

0 comentários:

Postar um comentário