Ads 468x60px

quinta-feira, 17 de março de 2016

Governo do Ceara: Camilo Santana defende investigação 'sem ameaças às garantias'

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), utilizou as redes sociais para se manifestar sobre o que chamou de "turbulência vividas hoje" no Brasil. "O Estado de Direito não pode ser ferido, sob pena de perdermos nossa democracia, tão duramente conquistada, e vermos a desordem social se instalar em nosso país", afirmou Camilo. 

Camilo Santana disse ainda que defende "investigações legais realizadas pela Polícia e pela Justiça de nosso país no combate à corrupção", "mas, quando esse processo se dá através da clara ameaça às garantias constitucionais, há de se combater frontalmente".


Dilma critica 'grampo ilegal'A presidente também classificou de 'grampo ilegal' a interceptação telefônica e criticou ainda o que chamou de "vazamentos seletivos", em referência à divulgação das conversas telefônicas do ex-presidente Lula. A divulgação de grampos telefônicos provocou protestos em 19 estados e no Distrito Federal na noite desta quarta (16).

"Não há Justiça quando delações são tornadas públicas de forma seletiva para execração de alguns investigados e quando depoimentos são transformados em fatos espetaculares. Não há Justiça quando leis são desrespeitadas e a Constituição aviltada. Não há Justiça para os cidadãos quando as garantias constutucionais da própria presidente da República são violadas."
Mensagem do Governador Camilo
Comunicado do governador Camilo Santana
Não poderia deixar de externar aqui toda a minha preocupação diante das turbulências vividas hoje pelo nosso país, atingindo diretamente a vida de cada cidadão brasileiro. A essência da democracia está no respeito às diferentes opiniões, na tolerância e no debate sadio. Também não há democracia sem o respeito às leis e às instituições.
Tenho defendido sempre cada uma das investigações legais realizadas pela Polícia e pela Justiça de nosso país no combate à corrupção, com a qual não se deve tolerar. Sou totalmente favorável à punição rigorosa a quem desrespeitar as leis, seja quem for e de qual partido for. Mas, quando esse processo se dá através da clara ameaça às garantias constitucionais, há de se combater frontalmente. Os fins não podem justificar os meios. O Estado de Direito não pode ser ferido, sob pena de perdermos nossa democracia, tão duramente conquistada, e vermos a desordem social se instalar em nosso país.
Justiça e respeito: só acredito nesse caminho.                                                                    
Portaldo Helvecio

0 comentários:

Postar um comentário