Ads 468x60px

sábado, 27 de fevereiro de 2016

SOL DO MEIO-DIA AS 15H " NAO PODE ": INPE alerta para Índice Ultravioleta extremo

Com os raios ultravioleta tão intensos, a recomendação é evitar se expôr ao Sol principalmente entre meio-dia e 15 horas
O fim de semana em Fortaleza tem forte probabilidade de ser com muitas nuvens com curtos períodos de sol e pancadas de chuva com trovoadas. Apesar disso, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) alerta para o Índice Ultravioleta (IUV) que deverá atingir intensidade extrema no sábado e domingo, graus 13 e 14, respectivamente.

Com isso, o Instituto sugere que se aumente os cuidados com as crianças, idosos e que não se saia de casa sem passar um protetor ou bloqueador solar. O IUV mede o nível de radiação solar na superfície da Terra. Quanto mais alto, maior o risco de danos à pele e de aparecimento de câncer. Ainda de acordo com o INPE, as temperaturas máximas para os dois dias devem chegar a 32º e a mínima, 24º. "Com os raios ultravioleta tão intensos, a recomendação é evitar se expôr ao sol, principalmente entre meio-dia e 15 horas; usar camiseta, óculos escuros, filtro solar e chapéu ou boné são indispensáveis", indica o dermatologista Paulo Araújo.

O especialista diz que, com escala de 0 a 15, o Índice Ultravioleta aponta os riscos de se expor ao sol. Valores superiores a 11 são considerados de dano extremo à saúde. "Quando mais próximo da linha do Equador, maior o índice de radiação".

O INPE explica que a radiação UV que atinge a Terra se divide em radiação UVA e UVB. Dentre as principais diferenças entre os raios UVA e UVB, está a cor que ele deixa na pele. "Quando ocorre aquela vermelhidão após o sol, é um sinal de que a pessoa foi atingida pelos raios UVB, que atingem apenas a camada superficial da pele". Isso não quer dizer para evitar tomar o chamado "banho" de sol. "A exposição solar também traz benefícios. O recomendável é em horários entre 6 e 8 horas e após as 15h30, em função a produção de vitamina D", diz o dermatologista.

Balneabilidade
Além do IUV, quem gosta de praia também tem que ficar atento ao boletim de balneabilidade divulgado pela Gerência de Análise e Monitoramento da Superintendência Estadual do Meio (Semace). Segundo o órgão, apenas 34,4% dos pontos monitorados estão próprios para banho. Isso significa que dos 31 trechos, 11 estão adequados para banho. No litoral Oeste, somente o posto 23 - entre a Av. Philomeno Gomes até a Rua Padre Mororó está liberado. No litoral Leste, dos 11 postos, apenas seis estão aptos. Veja relação na página 7.
Conforme a Semace, os resultados dos trechos divididos entre os setores Leste, Centro e Oeste têm como base a legislação do Conama nº 274 de 2000. De acordo com o documento, uma praia é considerada própria quando, em 80% ou mais de um conjunto de amostras obtidas em cada uma das cinco semanas anteriores, colhidas no mesmo local, houver no máximo 1.000 coliformes termotolerantes por 100 mL da amostra.
3

0 comentários:

Postar um comentário