Ads 468x60px

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Prefeito Roberto Cláudio assina ordem de serviço para novo Caps AD 24h no bairro Messejana


Segundo o Prefeito, cada Regional deverá ganhar um Caps que funcione 24h 
O prefeito Roberto Cláudio assinou, na manhã desta segunda-feira (25/01), a ordem de serviço do novo Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD) do bairro Messejana, que atenderá 24h por dia as demandas da população da Regional VI. A unidade faz parte de uma série de novas construções que irão revitalizar o atendimento aos pacientes da Capital, substituindo os antigos Caps que funcionam hoje em prédios alugados. Atualmente, o Caps em funcionamento no bairro Messejana é um do tipo Geral, na Rua Castello Branco.
A rede de atenção psicossocial de Fortaleza só possuía dois equipamentos funcionando 24 horas. De acordo com o Prefeito, será construído um Caps do tipo em cada Regional. “Diversas pessoas, infelizmente, vivem em suas famílias o desafio da dependência química. Nós estamos investindo em equipamentos completamente modernos e contratando novos profissionais, que atuarão 24 horas por dia. Não serão só equipamentos ambulatoriais normais: funcionarão todos os turnos, de domingo a domingo, fazendo o primeiro acolhimento ao paciente dependente químico e aos que tiveram recaídas e que precisam de uma atenção de urgência e emergência, que de lá possam ser encaminhados para terapia de longo prazo”, disse.
Ele ressaltou que a construção de novos equipamentos integrada a outras políticas públicas em andamento da Prefeitura trará inúmeros benefícios à população. “Quando nós assumimos a gestão, não tínhamos nenhum equipamento público de longo prazo para internamento de dependentes químicos”, destacou. Um Caps AD já foi entregue no bairro José Walter e outros dois estão prontos para serem entregues na Barra do Ceará, Dias Macêdo e Cidade 2000. Além disso, há 600 leitos de retaguarda em parceria com o Governo do Estado. “Esse é um problema que atinge todas as faixas etárias e estratos sociais e que precisava de uma resposta mais contundente do poder público. Esses equipamentos estão chegando para servirem a essas pessoas e darem alternativa de construírem outro caminho”, apontou.
A Prefeitura também estuda a possibilidade de requalificar parte do terreno do Caps AD para torná-lo uma quadra esportiva. Uma reunião será feita nesta terça-feira (26/01), às 14h, na sede da Regional VI, com uma comissão formada por representantes da comunidade local. “A ideia é fazer o campo requalificado com aterro, iluminação e calçadão. Inclusive para o próprio Caps é interessante a existência de um equipamento dessa natureza, junto ao posto de saúde já existente aqui do lado, para nós garantirmos mais humanização e uma abordagem holística mais abrangente”, afirmou Roberto Cláudio.
O equipamento de porte III segue o modelo do Ministério da Saúde, com previsão de entrega em seis meses. Conforme a secretária Municipal de Saúde, Socorro Martins, o equipamento trará benefícios em estrutura, acolhimento, processos e acesso. “Nós vamos ter a melhoria significativa de fluxo, da qualidade dos ambientes, melhorando o acolhimento para usuários e profissionais. Vai, ainda, melhorar o acesso e terá internação nas unidades, o que é muito bom. A gente faz o olhar não só para o usuário, mas soma também a tranquilidade para a família”, declarou. A área de 487,40 m² possuirá uma unidade com consultórios individuais, dormitórios, área de convivência, refeitório, áreas para atividades coletivas, recepção para o acolhimento, enfermaria, farmácia, cozinha, lavanderia, jardins, rouparia, almoxarifado, banheiro para pessoas com deficiência e sala administrativa.
“Hoje, a gente recebe a demanda espontânea, e o Caps faz um trabalho de visita comunitária, levando informações à população no sentido de trabalhar na prevenção. Agora, com estruturas adaptadas, leitos e funcionamento 24 horas, a gente vai conseguir ampliar ainda mais esse cuidado e ofertar com mais qualidade esse serviço a quem tem problemas com uso de drogas”, explicou a coordenadora Especial de Políticas sobre Drogas, Juliana Sena. Ela reforçou que mais informações sobre o serviço estão disponíveis no número: 0800.032.1472.
Para Francisca Juca de Souza, 42, moradora do bairro Messejana há 20 anos, e que utiliza o Caps do bairro há seis anos, o novo Caps AD beneficiaria muito a comunidade local. “Tem muita gente daqui que é deficiente físico, cadeirante, idoso e precisa fazer o tratamento para dependência química em um Caps longe, aí fica difícil. A gente quer um Caps perto da gente. Melhoraria muito”, pontuou. 
Os Caps compõem as unidades ligadas à Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e realizam acolhimento e tratamento de pessoas que utilizam álcool e outras drogas. Lá são desenvolvidas oficinas, terapias e massoterapia. O equipamento é composto pelos seguintes profissionais: médico psiquiatra, psicólogo, enfermeiro, terapeuta ocupacional, técnico de enfermagem, apoio administrativo e serviços gerais, com equipe noturna e aos fins de semana.
Mais informações:
0800.032.1472
PortaldoHelvecioDIRETO DA FONTE

0 comentários:

Postar um comentário