Ads 468x60px

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Governador Camilo diz que abertura de processo de impeachment foi motivada por “vingança pessoal”


Governador afirmou ainda que chantagem do presidente da Câmara paralisou o País

A declaração foi feita na página oficial do governador no Facebook
O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), manifestou-se na madrugada desta quinta-feira (3) sobre a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff feita pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB). “Trata-se claramente de uma atitude motivada por vingança pessoal e desnuda a inaceitável chantagem que vem paralisando o país nos últimos meses”, declarou em sua

A manifestação foi publicada por volta de 1h30, após retornar de Brasília, onde o governador teria cumprido agenda em seis ministérios. Camilo afirmou ser um “defensor intransigente da Democracia” e repudiou a atitude de Cunha, “que gera ainda mais instabilidade num momento delicadíssimo para o Brasil”.

O governador, entretanto, ressalta a confiança nas instituições do País e na participação popular para evitar o que ele chamou de “ruptura” com a democracia e o estado democrático de direito. “Somente desta forma enfrentaremos o momento difícil pelo qual passa o nosso país e sairemos ainda mais fortes”, ressaltou.

O pedido de afastamento da presidente foi acolhido ontem por Cunha tendo como base as pedaladas fiscais e a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, pela Petrobras. No primeiro caso, o documento aponta suposta infração às leis Orçamentária e de Responsabilidade Fiscal e, no segundo, a omissão da presidente em relação “aos desmandos” na petrolífera, citando, inclusive, o voto de Dilma a favor do negócio quando comandou o conselho de administração da estatal.

Diário do Nordeste

0 comentários:

Postar um comentário