Ads 468x60px

domingo, 22 de novembro de 2015

Setores do governo já defendem uso de reservas para reaquecer economia


No núcleo do governo, alguns auxiliares da presidente Dilma Rousseff já defendem o uso de até 1/3 das reservas em dólar (algo em torno de US$ 120 bilhões) para reaquecer a economia. O argumento desse grupo é que uma parte desse valor poderia ser usada em crédito para setores que poderiam dar uma resposta imediata na geração de emprego. 

Cresce consenso dessa tese no Palácio do Planalto. Não há definição da presidente Dilma Rousseff sobre o tema. Mesmo assim, há resistências do ministro da Fazenda, Joaquim Levy. O argumento técnico é que o uso das reservas poderia fazer o dólar disparar. 

Já esse grupo de auxiliares avalia que Levy precisa sair da política recessiva e apontar rapidamente para uma perspectiva de crescimento. Há uma preocupação específica com o aumento do desemprego.  “No governo Lula, entramos num ciclo virtuoso. Agora, a recessão está gerando mais recessão”, observou um auxiliar. 

Ou seja, se a equipe econômica não apresentar resultados, o ataque especulativo ao ministro Joaquim Levy vai continuar no próximo ano.

G1 Gerson Camarotti

0 comentários:

Postar um comentário