Ads 468x60px

Featured Posts

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

PENA DE FAZER VERGONHA: Motorista de Cristiano Araújo é condenado pelas mortes do cantor e da namorada, em Goiás

O motorista Ronaldo Miranda foi condenado pelas mortes do cantor Cristiano Araújo, de 29 anos, e da namorada dele, Allana Moraes, de 19, em um acidente de carro em 2015, na BR-153, em Morrinhos, no sul goiano. Segundo a sentença, ele deve cumprir 2 anos e 7 meses de detenção, em regime aberto, pelo crime de homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. A decisão cabe recurso. 

A decisão da juíza Patrícia Machado Carrijo foi tomada em 11 de janeiro, mas só foi divulgada nesta quinta-feira (18). A magistrada substituiu a pena privativa de liberdade pela prestação de serviços à comunidade e pela prestação pecuniária de 10 salários mínimos para uma entidade social que ainda será definida.

Além disso, a juíza determinou que Miranda pague R$ 25 mil a título de reparação dos danos causados aos sucessores de cada uma das vítimas. O motorista ainda teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa por dois anos. 

casal morreu em um acidente na madrugada do dia 24 de junho de 2015, quando o sertanejo voltava para Goiânia após um show em Itumbiara, no sul do estado. Além dos namorados, que seguiam no banco traseiro sem cinto de segurança, também estavam no veículo o motorista e o empresário Victor Leonardo. Os dois últimos ficaram feridos, mas deixaram o hospital dias depois.

O delegado Fabiano Henrique Jacomelis, responsável pela investigação do caso, disse, na época, que o motorista foi negligente e imprudente, por, respectivamente, transitar com as rodas com danos e por dirigir em excesso de velocidade. Por isso, o indiciou por duplo homicídio culposo na direção de veículo automotor. Em seguida, o Ministério Público de Goiás denunciou Miranda pelos mesmos crimes. Na decisão, a magistrada da Comarca de Morrinhos reforça que Miranda agiu com imprudência, negligência e imperícia. Para a juíza, ficou comprovada a autoria do crime por vários relatos, exames e laudos periciais. Patrícia considera que o motorista foi negligente uma vez que "tinha plena ciência sobre as condições precárias das rodas instaladas no veículo e do risco inerente da sua utilização no momento de sua condução".A magistrada reforçou que todos os laudos atestaram excesso de velocidade. Um dos documentos, elaborado pela empresa Land Rover, fabricante do veículo, constatou que o automóvel trafegava a uma velocidade de 179 km/h cinco segundos antes do acidente. “Assim, inexiste dúvidas de que estaria em velocidade superior ao da permitida para o trecho do acidente, qual seja 110 km/h”, enfatizou a magistrada na decisão.

Durante audiência de instrução do processo, realizada em julho do ano passado, Miranda contestou a velocidade apontada pela Land Rover. Para ele, o veículo estava a 120 km/h, e não a 179 km/h. Na ocasião, o advogado do motorista explicou à equipe da TV Anhanguera que há três laudos sobre a velocidade do veículo e que cada um apontava um número diferente. “Um contesta o outro. São três laudos feitos por órgãos competentes e cada um apontando uma velocidade. Então a velocidade real não está determinada, não é conclusiva. A velocidade era de 179 km/h no [laudo] da Land Rover, 112 km/h na pericia da Triunfo Concebra [concessionária que administra a via], e 120 km/h na perícia da SSP [Secretaria de Segurança Pública], do Estado”, alegou Oliveira, na época.
Leia Mais...

Roubos a instituições bancárias no Ceará caem 10% em 2017




O Estado do Ceará registrou queda de 10% no número de roubos a instituições bancárias, conforme levantamento realizado pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Foram 56 casos em 2017 contra 62 do ano anterior. A queda foi registrada tanto na Capital quanto no Interior do Estado, quando foram registradas quedas de 23,5% em Fortaleza (redução de 17 casos para 13) e de 4,4% (de 45 para 43) nos municípios do Interior do Estado. O secretário da Segurança Pública, André Costa, ressalta o trabalho integrado das forças de segurança e do serviço de inteligência na redução de ações criminosas contra agências bancárias, casas lotéricas e ataques a carros-fortes. 

"Essas reduções são fruto de um trabalho conjunto de inteligência e investigação entre a Secretaria e suas vinculadas, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) e as secretarias de segurança do Estados vizinhos no combate a crimes dessa natureza. É resultado ainda de uma ação forte da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), que teve um volume maior de prisões, do Comando Tático Rural (Cotar) e do Batalhão de Divisas, com ações preventivas identificando ações criminosas que foram evitadas, e apoio aéreo da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), que participou de ocorrências de maior complexidade", declarou o titular da Segurança no Ceará.

A SSPDS vem desenvolvendo ações de combate a esse tipo de crime com uma dinâmica contínua integrando inteligência, com foco na identificação de integrantes de grupos criminosos, e o trabalho investigativo, no intuito de desarticular os grupos e prender os suspeitos. Os esforços para coibir essas ações criminosas resultaram em quedas consecutivas, ano após ano, nos índices de roubo. Em 2013, foram registrados 95 casos, caindo para 56 em 2017, o que representa uma redução de 41% ou 39 casos a menos em quatro anos. Por outro lado, por se tratar de patrimônio privado, as instituições financeiras precisam adotar planos de segurança próprios visando assegurar a proteção dos seus usuários e servidores contra prejuízos causados por assaltos ou furtos.

"Vamos continuar trabalhando e confiando que as instituições financeiras cumpram a lei estadual aprovada pelo governador Camilo Santana, para que eles invistam mais na segurança interna das agências. Uma ação importante dos bancos que resolveria e acabaria com esse tipo de conduta seria a instalação de dispositivos em todos os caixas eletrônicos que, ao ocorrer uma violação, as cédulas seriam automaticamente destruídas. Isso resolveria de maneira definitiva os assaltos a bancos", destaca André Costa.

Lei estadual

Estratégia para diminuir as ações criminosas contra instituições financeiras no Ceará, a lei que regulamenta as normas mínimas de segurança que devem ser aplicadas por estabelecimentos bancários no Estado passa a valer no segundo semestre de 2018. O documento foi sancionado pelo governador Camilo Santana, em dezembro do ano passado, e garante que os bancos se responsabilizem pela proteção dos seus usuários e servidores contra prejuízos causados por assaltos ou furtos. A regulamentação envolve uma série de ações obrigatórias para o combate à criminalidade e visa à normalização de atividades econômicas, especialmente as mais afetadas no Interior do Estado.

Com a adoção dessas medidas de segurança, o Governo do Estado espera desarticular a ação de criminosos e a consequente diminuição no número de episódios violentos envolvendo bancos tanto na Capital como no Interior. "Isso (as medidas), por si só, acabaria com essa modalidade de roubo, principalmente a mais danosa às cidades do interior, em que as agências são explodidas”, finaliza o secretário André Costa.

PortaldoHelvecio
Leia Mais...

Hemoce comemora mais de 100 mil doações de sangue em 2017

Doar sangue é um gesto simples que pode salvar vidas. E o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), da rede pública do Governo do Ceará, comemora os resultados de 2017. No ano passado, o Hemoce cadastrou 8.001 pessoas no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome) e recebeu 105.936 doações sanguíneas. Destas, 41% foram de voluntários regulares. “Esse percentual mostra que as pessoas estão mais envolvidas com a doação de sangue e a gente agradece a todos que doam sangue e também aqueles que incentivam outras pessoas a manterem a boa ação”, fala Luciana Carlos, diretora geral do Hemoce.

De acordo com a diretora, o Hemoce recebe pessoas de diferentes faixas etárias que se candidatam para doar tanto nos postos de coleta em Fortaleza como no interior do estado. “É essa participação da sociedade que nos ajuda a salvar vidas, já que o sangue não tem nenhum substituto”, afirma. O sangue doado é distribuído para pacientes em 450 unidades de saúde no Ceará. Além de doar sangue, muitos voluntários se cadastram como possíveis doadores de medula óssea.

Atualmente, o Estado conta com 176.187 pessoas cadastradas para doação de medula óssea. Nas regiões Norte e Nordeste, o Ceará é o estado com o maior número de pessoas cadastradas, segundo dados do Redome. “Quanto mais pessoas cadastradas, maiores as chances de compatibilidade. E quem já fez o cadastro, caso mude o número de telefone ou endereço é importante atualizar os dados, pois são essas informações que vão ajudar a localizar o doador”, ressalta Nágela Lima, coordenadora de captação de doadores do Hemoce.

O Hemocentro cearense é um dos centros de referência no Nordeste para coleta de medula óssea, recebendo doadores de outros estados como Rio Grande do Norte e Bahia para o procedimento. Entre os meses de janeiro a dezembro de 2017, foram feitas 16 coletas de medula óssea. O material foi enviado para ser transplantado em pacientes de outros estados e países. Com relação ao número de transplantes de medula óssea no Ceará, o Hemoce, em parceria com o Hospital Universitário Walter Cantídio, da Universidade Federal do Ceará, ultrapassou a marca histórica de mais de 300 transplantes, finalizando o ano de 2017 com 367 transplantes de medula óssea.

Pioneirismo

O Hemoce se tornou pioneiro no Brasil no envio de bolsa de sangue raro para outro país, com a doação de sangue de um voluntário cearense do tipo sanguíneo Bombay para um paciente infantil na Colômbia que possui o mesmo tipo sanguíneo raríssimo, em julho de 2017. O banco de sangue de doadores raros do Hemoce registra atualmente 80 pessoas com diferentes tipos sanguíneos.

No mesmo ano, ocorreu a primeira aférese terapêutica na rede pública de saúde da região do Cariri. O procedimento que já é oferecido à população na sede do Hemoce em Fortaleza foi ampliando para o interior em parceria com o Hospital Regional do Cariri, do Governo do Ceará, em Juazeiro do Norte. A aférese terapêutica é realizada através de uma máquina automatizada para separar as células do sangue como hemácias, plasma e plaquetas e outros componentes. Com essa tecnologia, é possível retirar apenas a parte desejada e devolver as outras células para o paciente.

A implantação do serviço no Cariri permite que os moradores da região e cidade vizinhas possam ter mais uma opção de tratamento para as doenças hematológicas, neurológicas e transplante renal sem a necessidade de se deslocar para a capital.

Passe livre para pessoas com hemofilia

Uma conquista alcançada em 2017 foi o Passe Livre para pessoas com hemofilia nos ônibus e vans integrantes do sistema de transporte rodoviário intermunicipal de passageiros. O Hemoce é referência no Estado no atendimento de pessoas com hemofilia e, em 2017, através do ambulatório em Fortaleza, atendeu 2889 pacientes com diferentes coagulopatias hereditárias.

O Hemoce ajuda diariamente a salvar vidas de pessoas que depende das transfusões de sangue e transplante de medula óssea para sobreviver. O sangue doado na Hemorrede Estadual abastece os serviços de saúde entre hospitais, UPAs, policlínicas e clínicas de hemodiálise, atendendo cerca de 8 milhões de cearenses nos 184 municípios do Estado.

Garantir serviços de excelência é uma das missões do Hemoce, certificado mais uma vez com ISO 9001:2008. A certificação reconhece o sistema de gestão e qualidade do Hemocentro do Ceará com padrão internacional voltado para o ciclo do sangue.

portaldoHelvecio
Leia Mais...

Esta ferrado: Militar do Exército é preso transportando armas e drogas no rio de Janeiro

Um militar do Exército foi preso nesta quinta-feira enquanto transportava 19 fuzis, 41 pistolas, 54 tabletes de pasta base de cocaína na Rodovia Presidente Dutra.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, ele vinha da fronteira do Brasil com o Paraguai e pretendia entregar as armas e a droga no Rio de Janeiro.
O titular da delegacia especializada em armas, munições e explosivos Fabricio Monteiro, estima que o material poderia ser vendido por cerca de  R$ 2,5 milhões.
De acordo com ele , o militar já estava sendo monitorado e a ação foi planejada.
O militar dirigia um veículo próprio, mas que foi adesivado e teve suas placas adulteradas para parecer uma viatura do Exército.
Quando foi abordado na altura do município de Itatiaia, na região sul fluminense ele tentou enganar os agentes dizendo que fazia um trabalho de transporte para o comandante das Forças Armadas.

PortaldoHelvecio
Leia Mais...

Secretaria da Saúde do Ceará orienta sobre vacinação contra febre amarela


alt

Prevenir a doença é melhor do que tratá-la. E a vacinação é uma das medidas mais importantes e eficazes de prevenção. A vacina estimula o sistema imunológico a produzir anticorpos que destroem os micro-organismos invasores (bactérias ou vírus) tornando a pessoa, assim, imunizada. A Secretaria da Saúde do Ceará reforça a importância de a população ficar atenta ao calendário vacinal e manter a rotina de imunização, atualizando a caderneta de vacinação.

Cada faixa etária tem sua vacina específica e todas as vacinas, com exceção da Influenza, ficam disponíveis fora do período de campanhas. Quanto mais pessoas são imunizadas, mais comunidades são protegidas contra doenças e menor é a chance de contaminar outras pessoas. Conforme o Calendário Nacional de Vacinação, as vacinas estão disponíveis para crianças, adolescentes, adultos, idosos e gestantes. Os profissionais de saúde, as pessoas que viajam muito e outros grupos de pessoas, com características específicas, também têm recomendações para tomarem determinadas vacinas. A vacina da Febre Amarela é uma delas.

Há 17 anos, o Ceará não tem casos de febre amarela. Por isso, pessoas que residem no Estado não precisam se imunizar contra a doença. Mas quem mora no Ceará e viaja para outros estados ou países que são áreas de risco precisam tomar a vacina da febre amarela. A vacinação para febre amarela é ofertada em todo o Brasil, principalmente para os estados que têm municípios com recomendação para a vacina.

O Ceará não é área de risco. Mas recebe do Ministério da Saúde, mensalmente, vacina da febre amarela para viajantes. Cearenses que viajam muito e têm contato com áreas consideradas de risco devem se vacinar. Basta apresentar o comprovante de viagem (passagem) junto com um documento de identificação com foto e o cartão de vacinação para tomar a vacina, que é gratuita e pode ser realizada na unidade referenciada pela secretaria de saúde do município. A vacina é totalmente eficaz contra a doença e a imunização deve ser feita dez dias antes do contato com áreas risco de infecção pelo vírus da febre amarela.

São consideradas áreas de risco locais que têm matas e rios, onde o vírus e seus hospedeiros e vetores ocorrem naturalmente. No entanto, no Brasil a vacinação é recomendada para as pessoas a partir de 9 meses de idade que residem ou se deslocam para os municípios que compõem a Área Com Recomendação de Vacina, localizada em municípios dos estados do Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Bahia, Maranhão, Piauí, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Quem deve se vacinar

A coordenadora de Imunizações do Ceará, Ana Vilma Leite Braga, relembra que a vacina da febre amarela já faz parte do Calendário Nacional de Vacinação. “A vacina da febre amarela existe desde 1937. Em 1973, iniciou no Programa Nacional de Imunização (PNI). Se a vacina existe e se todos vão viajar para área com circulação do vírus, a prevenção não deve ser pontual”, esclarece.

De acordo com a coordenadora, é importante esclarecer à população sobre quem precisa se vacinar contra febre amarela. “Quem já teve a doença não precisa se vacinar. A gente recebe (vacina) para os viajantes. Se o turista internacional está viajando para uma área considerada de risco e antes, passa por Fortaleza, ele pode se vacinar. Diferente do brasileiro que vai voltar para o lugar de origem (quem mora em áreas de risco) e tem a vacina disponível no seu estado”, explica.

A vacina da febre amarela não é recomendada para crianças menores de seis meses, idosos, gestantes sem recomendação médica criteriosa, pessoas com alergia a ovo e seus derivados, além daqueles que já fizeram algum transplante de órgãos, estejam fazendo tratamento de câncer e são portadores de doenças que comprometem o sistema imunológico, como o HIV/ aids. “Mães que se vacinaram, não devem amamentar se a criança for menor de seis meses. Pessoas com histórico de eventos adversos graves, como alergia ao ovo de galinha, e de imunossupressão, como transplantados, quem está fazendo quimioterapia ou radioterapia, portadores de lupus, não devem tomar a vacina da febre amarela”, alerta.

Transmissão da febre amarela

A febre amarela não é transmitida de pessoa para pessoa, nem de macaco para pessoa e sim, de mosquito para pessoa. Os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes são vetores e eles vivem no ambiente silvestre. O último caso de febre amarela urbana foi registrado no Brasil em 1942, e todos os casos confirmados desde então decorrem do ciclo silvestre de transmissão.

Sintomas da doença

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. A maioria das pessoas melhora após estes sintomas iniciais. No entanto, cerca de 15% apresentam um breve período de horas a um dia sem sintomas e, então, desenvolvem uma forma mais grave da doença.

Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia (especialmente a partir do trato gastrointestinal) e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos. Cerca de 20% a 50% das pessoas que desenvolvem doença grave podem morrer.

Depois de identificar alguns desses sintomas, procure um médico na unidade de saúde mais próxima e informe sobre qualquer viagem para áreas de risco nos 15 dias anteriores ao início dos sintomas, e se você observou mortandade de macacos próximo aos lugares que você visitou. Informe, ainda, se você tomou a vacina contra a febre amarela, e a data.

Onde se vacinar em Fortaleza

- Centro de Saúde Meireles
Av. Antônio Justa, 3113, Meireles
(85) 3101-1446

- Posto de Saúde Carlos Ribeiro
Rua Jacinto Matos, 944, Jacarecanga (próximo ao trilho da Francisco Sá, perto dos Correios)
(85) 3452-6375/ 3452-6376

- Posto de Saúde Messejana
Rua Cel. Guilherme de Alencar, s/n, Messejana (atrás da Regional VI)
(85) 3474-2637/ 3488-3311

- Posto de Saúde Paulo Marcelo
Rua 25 de Março, 607, Centro
(85) 3433-5898/ 3433-9701

- Posto de Saúde Roberto Bruno
Av. Borges de Melo, 910, Fátima
(85) 3227-9177


PortaldoHelvecio
Leia Mais...

sábado, 28 de outubro de 2017

AGENTE RURAL NA SDA: Governo do Ceara vai contratar 237 técnicos de nível médio


O valor da bolsa é de R$ 1.254,00 as inscrições começaram dia 27 de outubro e vai até 5 de novembro. 

Estão sendo selecionados 237 bolsistas para atuar nos 14 territórios do Estado pelo período de 12 meses. O valor da bolsa mensal é de R$ 1.254,00

O Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), lança o Processo Seletivo para contratação de técnicos de nível médio completo no âmbito do Programa Agente Rural  (Edital Nº 015/2017). Estão sendo selecionados 237 bolsistas para atuar nos 14 territórios do Estado pelo período de 12 meses nas áreas de técnico em Agropecuária, técnico em Agricultura e técnico em Fruticultura. O valor da bolsa mensal é de R$ 1.254,00.

A inscrição para o Processo Seletivo do Programa Agente Rural ocorre entre os dias 27 de outubro e 5 de novembro de 2017 e será realizada somente via Internet, através da página www.sda.ce.gov.br (clique no link para acessar).  No ato da inscrição o candidato optará pela função, por um território onde deseja ser lotado, de acordo com a sua formação/perfil, e também escolherá em qual município (Aracati, Caucaia, Crateús, Crato, Iguatu, Itapipoca, Limoeiro, Quixadá e Sobral) realizará a prova objetiva.

De acordo com as normas fixadas pela Comissão Mista de Seleção de Candidatos ao Programa Agente Rural, o candidato assumirá total responsabilidade pelas informações prestadas no preenchimento da Ficha de Inscrição, arcando com as consequências de eventuais erros, omissões e declarações inexatas ou inverídicas. A validação das inscrições deverá ocorrer até as 23h59 do dia 06 de novembro de 2017 (horário local).

O resultado final da seleção será validado e divulgado no próximo dia 22 de dezembro e a apresentação dos aprovados nos locais de trabalho no dia 15 de janeiro de 2018. Leia a íntegra do Edital 015/2017 clicando aqui.

Seleção

A seleção dos inscritos ocorre em duas etapas: prova objetiva e análise curricular. A classificação final será definida pela média da soma da nota da prova objetiva com a nota da análise curricular. Será reprovado na prova objetiva e eliminado da seleção, não tendo nela qualquer classificação, o candidato que não acertar, no mínimo, 60% das questões. Em caso de empate entre os candidatos, terá preferência o candidato que tiver maior idade.

A prova objetiva, a ser realizada no dia 19 de novembro, avaliará os conhecimentos nas áreas de: Desenvolvimento Rural Sustentável, Agroecologia e Convivência com o Semiárido, Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural para a Agricultura Familiar e Reforma Agrária – PNATER e Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais. Além desses conteúdos: Políticas Públicas da SDA, Extensão Rural no Ceará, Metodologias Participativas, Noções de Português e Noções de Informática.

Além da apresentação de xeroxes autenticadas dos documentos requisitados (CPF, comprovante de residência, duas fotos 3x4 e diploma ou certificado), a análise curricular observa: a experiência profissional na área de atuação, experiência em ATER, experiência como bolsista do Programa Agente Rural e formação complementar na área.


PortaldoHelvecio
Leia Mais...