Ads 468x60px

Featured Posts

quinta-feira, 19 de julho de 2018

CONCURSOS: Três prefeituras no Interior do Ceará abrem 352 vagas com salários de até R$ 9,6 mil Há oportunidades para todos os níveis de escolaridade

Três prefeituras do Ceará abriram 352 vagas com salário de até R$ 9,6 mil. Os municípios de Milhã e Poranga lançaram o concuros nesta segunda-feira (16), com 165 e 32 oportunidades, respectivamente. Já Quixeré anunciou o certame nesta quinta-feira (19), com 155 vagas.

Milhã,                                                                                                                                          há vagas para todos os níveis de escolaridade. Os cargos são: de assistente social, auditor, cirurgião dentista, enfermeiro, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, médico clínico geral, nutricionista, psicólogo, veterinário, agente comunitário de saúde, agente de endemias, auxiliar de farmácia, auxiliar administrativo, secretário escolar, técnico agrícola, técnico de enfermagem, técnico em agroindústro, técnico de saúde bucal, auxiliar de serviços gerais, motorista categoria A, motorista categoria B, motorista categoria D, pedreiro, vigia, e tratorista/operador de máquinas. 
Das 165 vagas, 55 são para preenchimento imediato e 110 para cadastro de reserva. A remuneração oscila entre R$ 954 e R$ 9,6 mil para jornadas de 20 e 40 horas semanais de trabalho. As inscrições já iniciaram e vão até 29 de agosto de 2018, no site do Instituto de Desenvolvimento Brasileiro (Idib). A taxa de inscrição varia de R$ 60 a R$ 100 de acordo com o cargo.
Poranga
As oportunidades na Prefeitura de Poranga contemplam os níveis Médio e Superior. Há vagas para enfermeiro, fisioterapeuta, nutricionista, fonoaudiólogo, médico veterinário, dentista, psicólogo, terapeuta ocupacional, técnico em Enfermagem e agente comunitário de saúde.
Os salários variam entre R$ 954 a R$ 2.955,00 para jornadas de 20 a 40 horas semanais. Asinscrições já estão abertas e vão até 15 de agosto deste ano, no site da realizador do concurso. A taxa de inscrição é de R$ 90 para nível médio e de R$ 160 para superior. A prova está prevista para aplicada no dia 23 de setembro.
Quixeré
As vagas em Quixeré também são para todos os níveis de escolaridade. Os cargos são: agente de Trânsito; agente administrativo; agente fiscal de tributos; fiscal leiturista; agente de serviços funerários (1); analista de controle interno; analista de Tecnologia da Informação; assistente social; auxiliar administrativo; auxiliar de laboratório; auxiliar de saúde bucal; auxiliar de serviços gerais; calceteiro; cirurgião dentista; cozinheiro; enfermeiro; farmacêutico; fisioterapeuta; fonoaudiólogo; psicólogo; secretário escolar; interprete de Libras; lavadeira; médico; motorista categoria D; nutricionista; operador de máquinas; pedagogo; pedreiro; técnico em edificações; técnico em Enfermagem, técnico em laboratório; técnico em Meio Ambiente; técnico em radiologia, técnico em saúde bucal, terapeuta ocupacional; vigilante; encanador; operador de bombas; técnico em saneamento.                                                                                                                                          Há oportunidades também para professores de Educação Básica II nas disciplinas de Libras; Ciências; Geografia; História; Educação Física; Educação Infantil; Matemática e Português. A remuneração vai de R$ 954 a R$ 7 mil para jornadas de 20 a 40 horas semanais. As inscrições iniciam no dia 25 de julho e vão até 24 de agosto deste ano, no site da organizadora do certame. O valor da taxa de inscrição varia de R$ 65 a R$ 125.
DN
Leia Mais...

VAI NÃO: Cid desmente suposta candidatura ao Governo

O ex-ministro Cid Gomes (PDT) negou ontem, por meio da assessoria de imprensa, notícias que apontam uma possível candidatura sua ao Governo do Ceará. De acordo com a representação oficial de Cid, reportagens nesse sentido são mentirosas e apenas boatos.
Segundo notícia publicada na manhã de ontem, na coluna Radar da Revista Veja, o ex-ministro estaria “a um passo” de romper com Camilo Santana (PT) e lançar candidatura própria ao Governo. De acordo com a notícia, a entrada de Cid na disputa ocorreria em retaliação ao PT pela falta de apoio da sigla à candidatura de Ciro Gomes (PDT) à Presidência.
Ainda segundo a matéria da Veja, um sinal do rompimento seria a ausência de Cid Gomes em evento, que teria sido convocado por ele mesmo, entre Camilo e prefeitos do Ceará ocorrido ontem em Fortaleza. Procurada a assessoria de comunicação de Cid Gomes entrou em contato com o ex-ministro e confirmou o desmentido.
Negando também que o ex-ministro tenha convocado o evento de ontem, a equipe de Cid afirma que ele se encontra nos últimos dias em intensa agenda para a conclusão de preparativos para o lançamento oficial da candidatura de Ciro a presidente. O evento está agendado para esta sexta-feira, 20, em Brasília. 
O Povo    

Leia Mais...

Começam amanhã convenções para escolha dos candidatos a presidente

Ainda com o cenário das coligações indefinido, os partidos políticos iniciam nesta sexta-feira (20) as convenções nacionais que vão decidir os candidatos à Presidência da República, nas eleições de outubro. Os nomes dos candidatos a presidente e a vice têm que ser aprovados nas convenções até 5 de agosto e registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até 15 de agosto.
Neste momento, há 18 pré-candidatos, mas esse número já foi superior a 20 - alguns desistiram no meio do caminho, outros foram barrados pelos partidos políticos. O total de candidatos poderá ser menor, já que alguns partidos, como o DEM, o SD e o PCdoB, estão sendo provocados a desistir da candidatura própria para apoiar chapas mais competitivas.
O quadro de indefinição, segundo o cientista político Leonardo Barreto, se deve a fatores diversos, começando pelo fato de o Palácio do Planalto não estar influenciando o processo eleitoral. "Quando o Executivo está forte, tentando a reeleição ou fazer o sucessor, a tendência é que a coligação governista seja reproduzida, a oposição se organize e até surja a terceira via. Neste ano, o governo não tem um candidato forte nem colocou peso no candidato da oposição. Isso levou à pulverização de candidaturas", argumentou.
Neste cenário com vários candidatos, avaliou Barreto, até agora nenhum nome empolgou nem se apresentou como favorito, o que cria dificuldades para os partidos se posicionarem, pois todos querem apostar em alguém com chances de vitória. Além disso, os partidos querem ter claro o papel que exercerão no futuro governo. "Todos esses fatores levam ao quadro de barata voa nas convenções", afirmou.

Articulações

Três partidos - PDT, PSC e PCB - têm reuniões marcadas para amanhã (20). Em Brasília, os convencionais do PDT e do PSC vão decidir se confirmam as candidaturas de Ciro Gomes e Paulo Rabello de Castro, respectivamente. Ciro e Rabello ainda não têm nomes para vice. O PCB se reunirá no Rio de Janeiro, mas não terá candidato próprio na eleição presidencial de outubro.
Neste sábado (21), será o dia de PSOL, PMN e Avante realizarem suas convenções. PMN e Avante tendem a não ter candidaturas próprias, enquanto o PSOL deve confirmar a chapa Guilherme Boulos e Sônia Guajajara. Domingo (22), o PSL se reúne no Rio de Janeiro para debater a candidatura do deputado Jair Bolsonaro, as alianças possíveis e o nome do vice.
Conforme Barreto, a partir das convenções, as articulações políticas para formação das alianças nacionais deverão se afunilar, com vantagem para os maiores partidos que têm "mais meios de troca". Ou seja, as negociações vão levar em conta o tempo de televisão que pode ser agregado nas disputas estaduais, os recursos para finaciamento das campanhas, as bancadas de deputados federais e estaduais e o total de prefeitos, que são cabos eleitorais decisivos nas eleições.
Agencia Brasil
Leia Mais...

CONCURSO DA EMATERCE: Após 33 anos, Governo do Ceará autoriza concurso com 263 vagas para a Ematerce


Mais informações como salário, carga horária e detalhamento completo dos cargos sairão em edital a ser divulgado ainda neste mês

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce) vai ganhar 263 novos cargos por meio de concurso. A decisão será oficializada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira, 19. Serão 196 para profissionais de nível médio e 67 de superior.

A última vez que novos funcionários entraram na Ematerce foi há 33 anos. Deputados estaduais votaram o Projeto de Lei 65/18 na última quarta-feira, 11, e o governador Camilo Santana (PT) sancionou autorização para o certame nesta quarta-feira, 18.
Mais informações como salário, carga horária e detalhamento completo dos cargos sairão em edital a ser divulgado ainda neste mês.

Cargos mencionados no Projeto de Lei que foi sancionado:
Agente de assistência Técnica e Extensão Rural
Agente auxiliar de Assistência Técnica e Extensão Rural
Assistente Administrativo de Assistência Técnica e Extensão Rural
Auxiliar Administrativo de Assistência Técnica e Extensão Rural
 

Leia Mais...

SUCESSO: Soja responde por 16% das exportações brasileiras no semestre

Alto Paraíso (GO) - Plantação de soja em área do município de Alto Paraíso mostra o avanço da fronteira agrícola na região da Chapada dos Veadeiros (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Dados do Indicador do Comércio Exterior (Icomex), relativo ao mês de junho, divulgado hoje (19) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre FGV), apontam que a soja em grão respondeu por 16% do total exportado pelo Brasil para o mundo nos primeiros seis meses do ano e, se somarmos o minério de ferro e o petróleo, o percentual chega a 33%.
A participação da China na pauta das exportações continua crescendo e o país asiático mantém-se como principal destino dos produtos brasileiros, já tendo ultrapassado a parcela dos 28 países da União Europeia. Segundo a publicação, as exportações brasileiras para a China cresceram 26% no primeiro semestre do ano.
Segundo o estudo da FGV, como a pauta de exportações do país tem se concentrado em poucas commodities, e a China vem ganhando participação como país destino dos produtos brasileiros, é forçosa a necessidade de “se discutir uma nova agenda da política de comércio exterior do país”.

Desvalorização cambial

Os economistas da FGV ressaltaram o fato de que os resultados do Icomex relativo a junho mostram que o efeito da desvalorização cambial ainda não se fez sentir nos fluxos comerciais, em especial nas importações.
Segundo o estudo, o índice da taxa de câmbio real efetivo calculado pelo Ibre mostra uma desvalorização de 11% de janeiro a junho, o que levaria a um efeito negativo nas importações. Ressaltam, porém, que “o efeito câmbio não é imediato, e outros fatores influenciam nos fluxos de comércio. No caso das importações, por exemplo, o nível da atividade doméstica é o principal fator de influência nos fluxos de comércio e até maio ainda se esperava crescimento do PIB na ordem de 2,5 a 2,8%”.
“A reversão dessas projeções [do PIB] para valores próximos a 1%, a partir do final do semestre, sugere que, além do efeito defasado do câmbio, as importações deverão ter uma maior desaceleração”, a partir deste segundo semestre do ano, diz o Ibre.
O documento ressalta ainda o fato de que, no caso das exportações, “o efeito câmbio foi positivo para o crescimento das não commodities, de 9,7% na comparação dos dois primeiros semestres, e 7,9% entre junho de 2017 e [junho] 2018”.
As commodities, que explicam cerca de 60% das exportações brasileiras, cresceram 2,9% no primeiro semestre deste ano, comparativamente ao primeiro semestre do ano passado, embora tenham recuado 1,7% na comparação mensal (maio-junho).
“Esse último resultado foi influenciado pela queda de 11% no volume global, puxado pelo agregado das carnes (-42%) e petróleo (-49%). Já o complexo da soja, por sua vez, registrou variação positiva de 11,6%, com o término da greve dos caminhoneiros”.
A evolução dos preços, segundo o estudo, levou a um aumento nos termos de troca em 2,4% de maio a junho de 2018, porém, em relação ao início do ano, os termos de troca fecharam em queda de 2%. A avaliação dos economistas da FGV é de que “após uma recuperação nos preços das exportações no segundo semestre do ano passado, os termos de troca tendem a declinar este ano. Ressalta-se no entanto, que ainda estamos com valores superiores ao do período de 2013/15”.

Fluxo de comércio

A variação mensal e semestral dos volumes exportados e importados por categoria de uso mostram que nas exportações todas as categorias registraram queda, a exceção de bens de capital. Nesse último grupo, estão incluídos produtos com tonelagem elevada como as plataformas de petróleo (em valor de mais de 6.000% na comparação semestral), aviões (aumento de 43% em junho), turbinas para aviões (3.300% em junho), entre outros.
Já no que diz respeito às importações, todos os volumes aumentaram tanto no comparativo mensal, como no semestral, com destaque para o crescimento de 31,3% dos bens de capital no primeiro semestre do ano. “Uma parte é explicada pela importação de plataforma de petróleo, em especial no mês de fevereiro, mas nos outros meses reflete investimentos em máquinas e equipamentos”.
Os economistas avaliam ainda que “as compras de bens duráveis (automóveis, principalmente) podem também estar refletindo o efeito defasado do câmbio e o receio de uma possível desvalorização acentuada por turbulências na esfera política”.A avaliação dos economistas é de que esse resultado contrasta com as importações de bens intermediários, que recuam e se associam ao nível de atividade. A desvalorização cambial leva a substituição por insumos domésticos, mas parece não ter afetado, até o momento, segundo os economistas, os planos de longo prazo associados a investimentos de bens de capital.
Agencia Brasil
Leia Mais...

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Ministra do TSE rejeita pedido do MBL para declarar Lula inelegível

A ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou hoje (18) pedido feito pelo Movimento Brasil Livre (MBL) para que o tribunal declare a inelegibilidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Na decisão, Rosa Weber não entrou no mérito do pedido e entendeu que os representantes do movimento não tem legitimidade para levantar a causa. Além disso, a ministra afirmou que antes do período de registro de candidaturas, não se pode discutir legalmente a questão da inelegibilidade de candidatos.
Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde o dia 7 de abril, por determinação do juiz Sérgio Moro, que ordenou a execução provisória da pena de 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex em Guarujá (SP). A prisão foi executada com base na decisão do STF que autorizou prisões após o fim dos recursos na segunda instância da Justiça.
Apesar de a Lei da Ficha Limpa ter definido que condenados por órgãos colegiados estão inelegíveis, o momento no qual a Justiça Eleitoral analisa a restrição ocorre após a apresentação do pedido de registro de candidatura, que deve ser feito a partir do próximo dia 20 de julho até 15 de agosto, depois da aprovação do candidato na convenção de seu partido. 
Agência Brasil
Leia Mais...